Sudão do Sul tem campanha para vacinar 2,5 milhões de crianças contra sarampo BR

OMS defende que são essenciais ferramentas científicas e de saúde pública.
Unicef/Kiran Panday
OMS defende que são essenciais ferramentas científicas e de saúde pública.

Sudão do Sul tem campanha para vacinar 2,5 milhões de crianças contra sarampo

Ajuda humanitária

Desde janeiro de 2019, foram confirmados mais de 4,7 mil casos, com 26 mortes; objetivo é subir taxa de cobertura da vacina de 59% para 95%.

A Organização Mundial da Saúde, OMS, e o Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, estão a ajudar a vacinar 2,5 milhões de crianças contra o sarampo no Sudão do Sul.  

Segundo a ONU, a campanha é “essencial”, pois o país enfrenta um surto de sarampo sem precedentes. Desde janeiro de 2019, foram confirmados mais de 4,7 mil casos, com 26 mortes. 

Tweet URL

Crise 

A vacinação é a maneira mais eficaz de proteger as crianças contra a doença, que é altamente contagiosa. 

Em nota, o subsecretário do Ministério da Saúde, Makur Matur Kariom, disse que é preciso "aumentar a cobertura das vacinas para proteger as crianças contra surtos." Segundo ele, a cobertura continua sendo baixa no país, com apenas 59% de todos os meninos e meninas. 

As crianças também recebem suplementos de vitamina A e comprimidos para se livrarem de parasitas, o que é crucial para o sistema imunológico e para a capacidade de combater doenças, além de prevenir a cegueira. 

Fases 

A campanha acontece em duas fases. A primeira começou na terça-feira e abrangerá quase 70% dos municípios que ocupam o antigo território da Equatória Central. A segunda cobrirá o resto do país e deve terminar em 17 de março. 

O representante do OMS no Sudão do Sul, Olushayo Olu, disse que a “campanha irá contribuir para a redução de doenças e mortes.” Segundo ele, a ONU está comprometida em apoiar o Ministério da Saúde a atingir mais de 95% de cobertura.  

Grandes partes das populações-alvo estão em áreas de difícil acesso. Para contornar esse problema, a ONU e os seus parceiros estão planejando postos de vacinação em todo o país, mesmo nas áreas onde o acesso aos serviços de saúde é mais carente. 

O representante do Unicef, Sul Mohamed Ag Ayoya, afirmou que “toda criança tem direito à saúde.” O especialista destacou a importância de aumentar a cobertura, dizendo que “é muito importante chegar até à última criança.” 

O vírus do sarampo é altamente infeccioso e pode causar erupções cutâneas, infecções oculares, infecções respiratórias, diarreia e até morte.