Secretário-geral pede “contenção máxima” depois de ataques na Arábia Saudita 

16 setembro 2019

Incidente pode reduzir 5% da oferta mundial de petróleo bruto; enviado especial da ONU para o Iêmen descreveu a escalada militar como "extremamente preocupante".

O secretário-geral da ONU apelou no domingo por "contenção máxima" depois de ataques reivindicados pelos rebeldes houthi no Iêmen contra uma instalação de processamento de petróleo na Arábia Saudita. 

Em nota publicada pelo seu porta-voz, António Guterres "condena os ataques de sábado às instalações de petróleo da Aramco" e "exorta todas as partes a exercer contenção máxima, evitar qualquer escalada enquanto as tensões estão altas e cumprindo sempre com o Direito Internacional Humanitário.”

Enviado especial para o Iêmen, Martin Griffiths, participa em encontro do Conselho de Segurança
Enviado especial para o Iêmen, Martin Griffiths, participa em encontro do Conselho de Segurança, by Foto ONU/Loey Felipe

Conflito

Rebeldes do Iêmen que lutam contra uma coalizão liderada pela Arábia Saudita, criando a pior crise humanitária do mundo, disseram que foram responsáveis pelo ataque aéreo no início do sábado.

Apesar disso, os Estados Unidos disseram que não havia provas dessa autoria e acusaram o Irã de um "ataque sem precedentes ao fornecimento de energia do mundo".

O Irã negou firmemente qualquer responsabilidade no domingo. Segundo agências de notícias, autoridades iranianas afirmaram que instalações dos Estados Unidos estão ao alcance de mísseis do país. 

Campos de petróleo sauditas foram alvo de ataques das forças houthi durante o ano passado. Este ataque, no entanto, não tem precedentes, com a empresa saudita dizendo que o impacto pode reduzir 5% da oferta mundial de petróleo bruto.

No sábado, o enviado especial da ONU para o Iêmen, Martin Griffiths, descreveu a escalada militar como "extremamente preocupante" e pediu a "todas as partes que evitem outros incidentes, que representam uma séria ameaça à segurança regional, complicam a situação já frágil e comprometem a segurança".
 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud