ONU destaca drogas como “uma das questões mais desafiadoras” que o mundo enfrenta

26 junho 2019

Secretário-geral lembra resposta implementada quando era primeiro-ministro de Portugal; 26 de junho marca o Dia Internacional Contra o Abuso de Drogas e o Tráfico Ilícito;  Relatório Mundial sobre Drogas 2019 é publicado nas Nações Unidas. 

O secretário-geral da ONU, António Guterres, destacou o problema mundial das drogas como “uma das questões mais desafiadoras” que o mundo enfrenta.

Esta quarta-feira, 26 de junho, marca o Dia Internacional Contra o Abuso de Drogas e o Tráfico Ilícito. O tema do dia esse ano é “saúde para a justiça, justiça para a saúde”.

Consequências

Guterres disse que o problema “tem amplos impactos na saúde e bem-estar de indivíduos, famílias e comunidades, bem como na segurança e desenvolvimento sustentável das nações.”

Segundo ele, “prevenir e abordar os desafios das drogas, em toda a sua complexidade, é essencial para cumprir um compromisso global fundamental, consagrado nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável: não deixar ninguém para trás.”

Para o chefe da ONU, as prioridades nacionais podem ser diferentes, mas a comunidade internacional deve partilhar “o objetivo comum de proteger a segurança e o bem-estar das pessoas e, ao mesmo tempo, buscar o progresso e a dignidade de todos.”

Respostas

O secretário-geral saudou também o tema do dia internacional, destacando “a importância de uma abordagem completa envolvendo instituições de saúde, direitos humanos, justiça criminal e serviço social.”

António Guterres disse que este tipo de resposta guiou a política de drogas lançada pelo seu governo quando era primeiro-ministro de Portugal há duas décadas.

No início de 2019, na Comissão de Drogas Narcóticas, os Estados-membros comprometeram-se a “trabalhar juntos em respostas baseadas em direitos e saúde às drogas, para que as pessoas possam viver em saúde, dignidade e paz, com segurança e prosperidade.”

Em sua mensagem, o secretário-geral pede “a todos os governos que cumpram esse compromisso.” Para ele, isso significa “reduzir o tráfico de drogas e aqueles que lucram com a miséria humana.” Também significa serviços de prevenção, tratamento e reabilitação que sejam sensíveis ao gênero e à idade, oferecidos sem estigma ou discriminação e com abordagens policiais que protejam as pessoas da violência.

Relatório

Por fim, António Guterres afirmou que “famílias, escolas e comunidades desempenham um papel crucial, especialmente no apoio aos jovens que podem ser afetados pelo abuso de drogas com consequências terríveis e duradouras.”

O representante pediu que a comunidade internacional trabalhe “com e para os jovens para evitar o uso de drogas e ajudar os jovens a levar uma vida mais saudável e a navegar pelas escolhas da vida com força e resiliência.”

Esta quarta-feira, em Nova Iorque, o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime, Unodc, lança o Relatório Mundial sobre Drogas 2019.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

ESPECIAL: Guiné-Bissau e o combate ao tráfico de drogas

Atual governo diz que “droga está de passagem, e alimenta o terrorismo”; país quer provar que não é narcoestado há mais de uma década; segunda parte da série da ONU News ilustra apoio das Nações Unidas a esses esforços.