Guterres pede máxima contenção após confrontos que provocaram mortos no Sudão

8 abril 2019

As autoridades sudanesas confirmaram que sete manifestantes  perderam a vida desde sábado; protestos contra o presidente Omar al-Bashir  são considerados os maiores desde dezembro.

O secretário-geral das Nações Unidas apelou a todas as partes no Sudão que “exerçam máxima contenção e evitem a violência”, na sequência das manifestações que decorrem desde sábado na capital do país africano.

Em nota publicada pelo seu porta-voz, António Guterres sublinha que tem acompanhado de perto a situação e pede total respeito pelos direitos humanos, incluindo as liberdades de reunião, de expressão e a libertação de manifestantes detidos.

Ministério da Defesa 

A reação do chefe da ONU segue-se ao lançamento de gás lacrimogéneo pelas forças de segurança do Sudão diante do Ministério da Defesa no centro de Cartum no que agências de notícias consideram os maiores protestos contra o presidente Omar al-Bashir desde dezembro.

As agências informaram que primeira vez, os participantes se aproximaram do complexo presidencial situado na capital sudanesa.

Renúncia

As autoridades sudanesas confirmaram que sete manifestantes foram mortos desde sábado, quando começaram as reivindicações às Forças Armadas do país para que apoiem a renúncia de Bashir que assumiu o poder há quase 30 anos.

A nota do secretário-geral afirma que as Nações Unidas estão prontas para apoiar quaisquer esforços que sejam de consenso entre os sudaneses para resolver pacificamente a atual crise.

Outro apelo do chefe da ONU é que o Governo do Sudão crie um ambiente favorável para resolver a situação e promova um diálogo inclusivo.

Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News 

Baixe o aplicativo/aplicação para  iOS ou Android

Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud