Papa Francisco pede inovações tecnológicas para combater pobreza e fome

14 fevereiro 2019

Líder religioso participou na abertura do 42º Conselho Diretor do Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrícola; encontro acontece em Roma esta quinta e sexta-feira.

O papa Francisco pediu esta quinta-feira avanços em inovação e empreendedorismo para transformar as comunidades rurais e eliminar a subnutrição. O chefe da igreja católica afirmou que é necessária "ciência com consciência" para ajudar os pobres do mundo.

O líder religioso fez as declarações na abertura do 42º Conselho Diretor do Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrícola, Fida, que acontece na sede da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação, FAO, em Roma.

Pobreza

Papa Francisco encontra-se com Jose Graziano da Silva, by FAO

O papa Francisco afirmou que o mundo deve "colocar a tecnologia verdadeiramente ao serviço dos pobres" e que "as novas tecnologias não devem ir contra as culturas locais e o conhecimento tradicional, mas sim complementar e atuar em sinergia.”

O sumo pontífice também pediu uma maior colaboração global na luta contra a fome, dizendo que "hoje, mais do que nunca, tem de se unir forças, alcançar consensos e fortalecer laços.” Segundo ele, “os desafios atuais são tão intrincados e complexos que não se pode continuar enfrentando-os ocasionalmente, com resoluções de emergência."

O papa também encorajou as pessoas afetadas pela pobreza e fome a se envolverem na tomada de decisões, dizendo que precisam ser os "arquitetos responsáveis pela sua própria produção e progresso".

O líder religioso terminou dizendo que é necessário "garantir que todas as pessoas, de todas as comunidades, estejam em condições de explorar plenamente o seu potencial, para viver uma vida humana digna desse nome."

Inspiração

No seu discurso, o diretor-geral da FAO, José Graziano da Silva, disse que "a presença do papa Francisco comove, inspira e fortalece sempre na luta por um mundo mais justo e solidário."

O responsável lembrou depois um texto bíblico, a encíclica Laudato si, dizendo que “ensina a importância de ter um equilíbrio entre os seres humanos e a natureza para garantir o futuro sustentável do planeta.”

Para Graziano da Silva, “a luta contra os impactos das mudanças climáticas, contra as causas da migração forçada e por uma nutrição saudável estão hoje no coração da FAO."

O primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte, e o presidente da República Dominicana, Danilo Medina Sanchez, também participaram do evento, junto com outros responsáveis políticos, agências da ONU e parceiros.

Conte agradeceu a "todos os que trabalham no campo, muitas vezes em situações difíceis, das agências baseadas em Roma", referindo-se à FAO, ao Fida e o Programa Mundial de Alimentos, PMA.

O primeiro-ministro disse que a Itália está "orgulhosa de sediar” estas agências, explicando que são “um centro claro para segurança alimentar e agricultura sustentável no mundo."

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Fome aumenta na África e afeta mais de 257 milhões de pessoas

Relatório menciona progressos substanciais de Angola na redução da subnutrição; com 30%, Moçambique tem maior proporção de desnutridos entre lusófonos africanos; subnutrição afeta um quinto da população africana.

Papa e presidente da Assembleia Geral falam de trabalho decente, migração e refugiados

Primeira reunião dos dois representantes também abordou jovens e direitos de indígenas; María Fernanda Espinosa falou ainda da Conferência que deve adotar o Pacto Global sobre Migração em Marrakech, em dezembro.