Síria: enviado da ONU quer “esforço extra” por um comitê constitucional confiável BR

Staffan de Mistura aborda criação do comitê constitucional na Síria
Violaine Martin
Staffan de Mistura aborda criação do comitê constitucional na Síria

Síria: enviado da ONU quer “esforço extra” por um comitê constitucional confiável

Paz e segurança

Até quarta-feira, Staffan de Mistura realiza reuniões com chefes da diplomacia do Irã, da Rússia e da Turquia em Genebra; representante volta a pedir união da comunidade internacional para o avanço do processo político sírio.

O enviado especial da ONU para a Síria, Staffan de Mistura, pediu um “esforço extra” para o que chamou de “maratona para garantir o pacote necessário para um comitê constitucional confiável, equilibrado e inclusivo” para o país árabe.

As declarações do representante foram feitas esta quarta-feira em Genebra, após o primeiro encontro com chefes da diplomacia do Irã, da Rússia e da Turquia que são garantidores do processo de paz na Síria. As reuniões acontecem até esta quarta-feira.

Constituição

Destruição no campo de Yarmouk, na Síria.

O enviado declarou que está em estreita colaboração com o secretário-geral nas ações para ajudar a estabelecer o grupo, que deverá elaborar ou fazer emendas à Constituição da Síria antes de serem realizadas eleições gerais no país.

De Mistura disse que os três ministros dos Negócios Estrangeiros ofereceram uma “contribuição conjunta significativa” em relação ao comitê constitucional.

Na quinta-feira, o enviado especial continua os contatos com o secretário-geral em Nova Iorque, onde deverá participar de um encontro do Conselho de Segurança.

Avanço

De Mistura reafirmou que as Nações Unidas estão determinadas a continuar os esforços para apoiar o povo sírio. O enviado destaca ainda que é importante que a comunidade internacional esteja unida para permitir o avanço do processo político no país, tal como prevê o Conselho de Segurança.

O conflito iniciado em 2011 deixou cerca de 5,6 milhões de sírios precisando de ajuda humanitária fora do país. De acordo com as Nações Unidas, cerca de 1 milhão de crianças sírias nasceram no exílio.

Inscreva-se aqui para receber notícias da ONU News por email