Em preparação para Conferência, ONU destaca vulnerabilidade das crianças em movimento
BR

9 dezembro 2018

Eventos paralelos de agências das Nações Unidas antecedem Conferência sobre Migração que reunirá líderes mundiais no Marrocos; no mundo existem 258 milhões de migrantes, dos quais 50 milhões são crianças.

A representante especial do secretário-geral para a Migração Internacional, disse que é importante  fazer com que as “políticas de migração defendam consistentemente os direitos das crianças e os melhores interesses do grupo”.

As declarações foram feitas na abertura do Fórum da Juventude, evento paralelo à Conferência sobre Migração que inicia nesta segunda-feira no Marrocos, na cidade de Marraquexe. 

Interesses

Louise Arbour destacou que “um dos princípios orientadores do Pacto Global para Migração Segura, Ordenada e Regular é a promoção de obrigações legais internacionais existentes em relação aos direitos das crianças e a necessidade de manter o princípio dos melhores interesses delas em todos os momentos.”

Foto ONU/Mark Garten
Exibição artística representando a migração no centro de conferência no encontro do Pacto Global para Migração no Marrocos

Para chamar a atenção para a questão, o Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, junto com o governo do Marrocos, organizaram a exibição “Jornada de um Jovem Migrante: Trazendo à Tona Histórias Através da Arte.” 

Kader, um jovem migrante de Cote d'Ivoire, ou Costa do Marfim, falou sobre a experiência que teve viajando sozinho, numa das rotas de migração mais perigosas do mundo, através do mar Mediterrâneo até a Itália, onde ele encontrou um novo lar. Ele contou sobre o consolo que os migrantes buscam nos objetos que carregam. 

O jovem levou durante toda a jornada um livro com “extrema importância” para ele. Kader disse que o pai costumava dizer que na viagem deveria levar três coisas, ‘um livro, um par de sapatos e uma caneta’. O livro dava a ele conhecimento, a oportunidade de aprender pelo caminho. 

Jovem migrante de Cote d'Ivoire, Kader Diabate, de 20 anos, by ONU News/Mustafa Al-Gamal

Pesquisa

Laurence Chandy, diretor de Dados, Pesquisa e Políticas do Unicef, lembrou em comunicado de impressa que  “enquanto os políticos discutem por questões de migração, 4 mil crianças e jovens desprotegidos estão dizendo que precisam de mais apoio”. 

Uma pesquisa da agência, que ouviu quase 4 mil refugiados e migrantes com entre 14 e 24 anos, indicou que mais da metade dos entrevistados revelaram que foram forçados a deixar seus países, enquanto 44% o fizeram por vontade própria.

O estudo também mostrou a vulnerabilidade dos jovens em movimento, com 58% dos participantes relatando que tiveram que sacrificar um ou mais anos de escola. Quase metade deles não pôde ver um médico quando precisava e 38% não receberam nenhum tipo de ajuda de famílias, amigos ou instituições. 

Migração Segura

Chandy fez um apelo para que os Estados tornem a migração segura adotando o Pacto Global, seus compromissos e ações propostas. 

Já Louise Arbour apontou que o número de crianças pesquisadas pelo UNICEF é uma gota no oceano em comparado ao número real dos menores em movimento. Ela destacou que “existem 258 milhões de migrantes no mundo, dos quais 50 milhões são crianças”.
 

Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News 

Baixe o aplicativo/aplicação para  iOS ou Android

Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud