Violência em Israel e Gaza: enviado da ONU atua com Egito e partes interessadas

13 novembro 2018

Nações Unidas revelam que meta é restaurar a calma; secretário-geral apela a todas as partes a exercer máxima contenção; agências de notícias informaram que troca de tiros matou sete elementos de milícias em Gaza e um soldado de Israel.

O secretário-geral das Nações Unidas disse esta segunda-feira que acompanha de perto os últimos desenvolvimentos de segurança em Gaza.

Em nota, emitida pelo seu porta-voz, António Guterres insta todas as partes a exercer a máxima contenção.

Calma

Agências de notícias informaram que o fogo cruzado entre Israel e milícias na Faixa de Gaza seguiu-se à morte de sete elementos de milícias e um soldado de Israel na área no domingo.

O coordenador especial das Nações Unidas para o Oriente Médio, Nickolay Mladenov, trabalha de perto com o Egito e com todas as partes interessadas para restaurar a calma, segundo a nota da ONU.

De acordo com os relatos das agências, mais de 300 foguetes e morteiros já teriam sido lançados contra Israel, que por sua vez teria retaliado com mais de 70 ataques contra alvos do Hamas e da Jihad Islâmica.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Enviado da ONU diz ao Conselho de Segurança que “Gaza está implodindo”

Coordenador especial da ONU para o Oriente Médio defende que região seja devolvida a governo legítimo; em setembro, 33 palestinos, incluindo nove crianças, foram mortos e três soldados de Israel foram feridos.

Primeiro-ministro de Israel diz que pediu inspeção de alegado armazém nuclear no Irã

Na Assembleia Geral, chefe do governo israelita menciona renúncia do acordo nuclear pelos Estados Unidos; Benjamin Netanyahu disse que acordo nuclear aproximou Israel de alguns países árabes.