Chefe da ONU chama atenção para cooperação financeira internacional e desenvolvimento sustentável
BR

13 outubro 2018

Na Indonésia, secretario-geral pediu investimentos urgentes, financiamentos de longo prazo e estabilidade global para superar obstáculos para a inclusão, resiliência e crescimento mundial sustentável.

Para o secretário-geral António Guterres,  as altas dívidas de muitos países estão limitando o espaço fiscal e tirando muitos dos recursos essenciais para que se atinja os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, ODSs. O alerta foi feito pelo chefe da ONU aos ministros das Finanças e diretores de bancos centrais no Comitê Monetário e Financeiro Internacional do Fundo Monetário Internacional, FMI, em Bali, na Indonésia. 

Guterres disse que "isso ressalta a importância da cooperação internacional e da motivação plena e envolvimento do setor privado para que este desempenhe  plenamente seu papel na Agenda 2030” de desenvolvimento sustentável. 

Agenda 2030

Neste contexto, ele destacou a importância da implementação completa da Agenda de Ação Addis Ababa e também falou sobre a Estratégia para apoio Financeiro da Agenda 2030, lançada por ele antes do debate geral de alto nível deste ano da Assembleia Geral das Nações Unidas. 

A estratégia tem como prioridades o alinhamento das políticas financeiras e econômicas globais com a Agenda 2030 e o reforço das estratégias nacionais e regionais de financiamento e investimento sustentáveis. A terceira meta é o incentivo da inclusão financeira e o acesso igualitário de financiamento para todos, particularmente para mulheres e jovens.

Para o chefe da ONU, as instituições reunidas são fundamentais para as três áreas. Guterres acrescentou que com engajamento e cooperação ativa, elas  podem liderar o processo de elaboração de políticas necessárias para estabilizar os fluxos financeiros e minimizar as interrupções.

Crescimento Sustentável

O secretário-geral disse que os ministros de Finanças e diretores dos bancos centrais têm “a responsabilidade de formular orçamentos que apóiem estratégias nacionais de desenvolvimento sustentável que estejam totalmente alinhadas com a Agenda 2030.” O chefe da ONU acrescentou que eles “podem definir as políticas fiscais para criar incentivos positivos para investimentos sustentáveis de longo prazo e uma transição para um crescimento sustentável, equitativo e inclusivo.”

Para Guterres, uma forte cooperação internacional pode acabar com práticas como fluxos ilícitos de capital, lavagem de dinheiro e evasão fiscal, que geram a perda de recursos vitais dos países em desenvolvimento. A cooperação também pode fortalecer a boa governança e os sistemas tributários.

Ações Climáticas

No encontro o secretário-geral também chamou atenção para a urgência do combate à mudança climática. Guterres citou um relatório recente do Painel Intergovernamental das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, que fez um alerta severo sobre o aumento da temperatura global. 

O chefe da ONU ressaltou a necessidade urgente de reduzir as emissões de gases do efeito estufa, caso o mundo queira evitar que as metas do Acordo de Paris sobre Mudança Climática se tornem definitivamente impossíveis de serem alcançadas. Guterres disse ainda que “a tecnologia está do nosso lado, cada vez mais a economia verde é o melhor caminho para o desenvolvimento mas falta vontade política.” 

O secretário-geral concluiu dizendo que este não é somente um assunto para ministros do Meio Ambiente, mas que é “uma questão para todos os líderes políticos no mundo hoje, que este é um problema para cada um de nós.”
 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud