“A Rádio e Desporto são a minha existência”, diz radialista moçambicano

12 fevereiro 2018

Castro António Jorge afirma que todos os lugares do mundo aonde chegou foram locais visitados através da profissão de relatador de desporto; ONU News também conversou com locutora esportiva.

Ouri Pota, da ONU News em Maputo.

O mundo comemora neste 13 de fevereiro o Dia Mundial do Rádio. O tema da edição de 2018 é “Rádio e o Desporto”. Em Maputo a ONU News conversou com Castro António Jorge e Gracinda Caramage, jornalistas desportivos da estação mais antiga do país, a Rádio Moçambique.

Na infância Castro Jorge sonhou ser jogador de futebol. Um sonho interrompido devido ao acidente de viação registado em junho de 1993. Foi operado no abdómen e impedido de continua a jogar. Mesmo assim a paixão do desporto (futebol) continou na mente do jornalista.

Amigos

“Depois de recuperado da cirurgia enquanto meus colegas jogavam no campo eu jogava do lado de fora com a boca. E foi assim que tudo começou. Ouvia relatos de Anuar Mussagy, Domingos Naene em quem me inspirava, e esse “bichinho” começou assim, porque não podia estar no campo mas também não queria  estar longe do futebol e assim comecei a fazer relato às escondidas dos meus amigos e meus companheiros e assim comecei desde os catorze, quinze anos”.

Foi por insistência de amigos que Castro Jorge tornou oficial o sonho de ser jornalista desportivo tendo ingressado na Rádio Moçambique. Nesta estação recorda o primeiro relato em que foi convidado a fazer sem um aviso prévio.

“Era único jogo que tinha transmissão naquele dia. Senti um peso, o peso de falar para o país inteiro porque nunca tinha me passado pela cabeça de que tão cedo conseguiria fazer. A verdade é que quando o colega Malonga me passa a palavra, apareceu me uma “branca”, branca a primeira vez, a segunda, a terceira”  e só a quarta tentativa que avancei e felizmente nunca mais parei. Recebi elogios de muita gente e disseram que tinha futuro e que tinha que apostar seriamente. Apostei e até que cheguei onde cheguei hoje”.

Carreira de jogador

Apesar de não ter dado continuidade a carreira de jogador de futebol, Castro Jorge classifica a Rádio e o Desporto como a essência da sua vida.

“Rádio e Desporto para mim significa a minha existência, a minha vida, a essência daquilo que Castro é, porque tudo que eu sou, em todos lugares do mundo onde eu cheguei foi o desporto que me levou e foi a rádio que me levou para lá”.   

O tema do Dia Mundial do Rádio neste 2018 é “Rádio e Desporto”. O mesmo visa promover a relação entre desporto e gênero, destacando que a melhoria da igualdade de gênero na radiodifusão do desporto pode produzir mais liberdade de expressão.

Gracinda Caramage é jornalista que abraçou a carreira através de um projecto denominado Mulher e Desenvolvimento na Rádio Moçambique. O gosto pelo desporto foi influenciado pelo seu tio e os colegas o incentivarm para abraçar a carreira de relatadora em línguas moçambicanas, o Macua.

Mulher no microfone

“Em Macua eu faço o relato sem problemas. Eu posso estar em casa em gozo de folga e alguém aparecer e dizer temos problemas tens que ir relatar, eu vou sem problemas na hora. Já estou preparada, eu vou no campo e vou fazer o relato”

É com a língua macua falada na região norte de Moçambique que Gracinda Caramage traz as emoções do campo para os ouvinte.Ela sonha transmitir jogos estrangeiros em língua macua.

“A primeira vez que fiz relato fora da minha província foi na Beira, depois participei nos jogos escolares no ano passado, também foi uma boa experiência. Sonho fazer relato do mundial para o meu pais é o meu sonho. Eu só rezo a Deus, quem me dera um dia eu fazer um relato fora do meu pais a relatar na minha língua “macua” para meu país, ai sim...”

Macua é a língua com maior número de falantes em Moçambique.

Nesta data, a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura, Unesco, convida todas as estações de rádio e todas as organizações de apoio para se juntar nas celebrações do Dia Mundial do Rádio 2018, uma oportunidade para fortalecer a diversidade, a paz e o desenvolvimento por meio da radiodifusão doo desporto.