Turismo desportivo pode beneficiar economia de África

12 fevereiro 2018

Pessoas que viajam por causa de desporto gastam mais dinheiro do que outros turistas no continente; setor é oportunidade para países africanos.

Alexandre Soares, da ONU News em Nova Iorque.

O turismo desportivo pode trazer grandes benefícios económicos para os países africanos, acredita a Comissão Económica das Nações Unidas para a África, ECA.

O setor inclui pessoas que viajam para assistir a eventos desportivos, fazer desporto, ou até visitar um estádio ou arena. Segundo um especialista da ECA, Geoffrey Manyara, estes turistas gastam mais dinheiro do que outros viajantes.

Golfe

Um dos exemplos dados pelo especialista é o dos adeptos que viajam para França para ver jogos de futebol. Um turista normal gasta no país US$ 812 por cada visita, enquanto que um fã desportivo gasta US$ 1.093.  

Manyara foi um dos participantes do encontro que a ECA organizou esta semana no Ruanda para perceber como é que o desporto, e o golfe em particular, podem ser uma nova atração para o país.

O turismo para jogar golfe movimenta US$ 100 mil milhões todos os anos, mas apenas 3% deste dinheiro é gasto em África, segundo dados da Associação Internacional de Operadores de Golfe.

Oportunidade

Estes turistas gastam 20% mais do que outros visitantes e cerca de 6 milhões de golfistas em todo o mundo viajam para outros países para praticar o desporto.

O diretor de iniciativas da ECA para a África Oriental, Daya Bragante, disse que “existe um interesse crescente na indústria do turismo em toda a África, porque os países perceberam o seu potencial imenso, e o desporto de turismo está incluído.”

Outros participantes na reunião lembraram que este turismo também estimula o desenvolvimento de infraestruturas, como hotéis, recintos desportivos e vias de comunicação.