Cooperação da população é fundamental para evitar casos de abusos

3 junho 2016

Comandante da Polícia das Nações Unidas na República Centro-Africana, Luís Carrilho, afirma que parceria com lideranças locais e com homens e mulheres do país pode ajudar a prevenir e combater ocorrências de exploração sexual. 

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

A informação da população e a confiança dos centro-africanos no trabalho das forças de proteção podem ajudar a prevenir e a combater casos de abusos sexuais no país.

A declaração foi dada à Rádio ONU numa entrevista pelo Comandante da Polícia das Nações Unidas na República Centro-Africana, o oficial Luís Carrilho.

Assistência

“É o nosso objetivo que todos os crimes sejam prevenidos na República Centro-Africana. Que as vítimas dos crimes tenham assistência apropriada e que nós, enquanto polícia das Nações Unidas, juntamente com nossos parceiros da Polícia Centro-Africana e da Gendarmerie Nacional tenhamos a confiança da população para que a população se sinta em segurança.”

O comandante Luís Carrilho está em Nova York participando do Encontro de Cúpula dos Chefes de Polícia da ONU, UNcops.

As Nações Unidas têm uma política de tolerância zero para exploração sexual por parte de boinas-azuis e todo o seu pessoal despachado para operações de paz em várias partes do mundo.

Ocorrência Zero

No mês passado, a organização informou que 29 das 44 alegações de casos de abuso sexual em suas operações de paz ocorreram na Missão das Nações Unidas na República Centro-Africana, Minusca.

Ao marcar o Dia Internacional dos Boinas-Azuis, em 29 de maio, o subsecretário do Departamento de Operações de Paz, Hervé Ladsous, afirmou que a organização não se ocupa somente em implementar a regra de tolerância zero, mas também em assegurar a política de ocorrência zero de casos em todas as suas missões de paz.

Ao ser perguntado sobre o processo de investigação que ocorre na República Centro-Africana, o comandante da Polícia da ONU no país, Luís Carrilho, destacou ações de cooperação com a população para assegurar a prevenção de qualquer tipo de abuso.

Mandato

Ele disse que o trabalho com lideranças locais é fundamental para promover prevenção dos casos e mais informação à população.

“Neste sentido, a Polícia das Nações Unidas assim como a componente militar e a componente civil sob a liderança do representante especial tudo temos feito para que a população se queixe, se há alegações, ou se houve casos. Mas sobretudo temos feito ações de sensibilização com a população para que a população saiba identificar situações de onde possam resultar alegações. Mas o nosso mandato é sobretudo proteger a população.”

O Encontro de Cúpula dos Chefes de Polícias das Nações Unidas termina nesta sexta-feira.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud