“Todos os países devem contribuir para resolver crise de refugiados”
BR

21 setembro 2015

Presidente da Assembleia Geral da ONU fez a declaração durante sua primeira entrevista coletiva depois de assumir o cargo; Mogens Lykketoft afirmou que comunidade internacional tem a obrigação de ajudar.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O novo presidente da Assembleia Geral da ONU, Mogens Lykketoft, afirmou que “todos os países devem contribuir para resolver a crise de refugiados”.

Lykketoft disse a jornalistas na sede das Nações Unidas que a comunidade internacional “tem a obrigação inequívoca de ajudar mulheres, homens e crianças que buscam refúgio fugindo de regiões de conflito e violência”.

Crise Global

O presidente da Assembleia Geral fez um apelo a todos os Estados-membros que cumpram com suas obrigações internacionais e adotem decisões corajosas para lidar com as necessidades dos refugiados.

Lykketoft afirmou que “o mundo não vê uma crise humanitária global dessa magnitude desde a Segunda Guerra Mundial”. Ele alertou que o inverno está chegando no hemisfério norte e a situação só irá piorar.

Segundo o chefe da Assembleia Geral, “as histórias trágicas e imagens de cortar o coração que todos podem acompanhar pelas TVs são apenas a ponta do iceberg”.

Ele declarou que “essa é uma crise global e exige uma solução global”.

Países Ricos

Lykketoft deixou claro que “os países ricos devem receber mais refugiados ou dar mais dinheiro para apoiar as operações de ajuda, de preferência os dois juntos”. Mas ele afirmou que “dizer não para as duas questões não é uma opção”.

O presidente da Assembleia Geral disse ainda que vai conversar sobre o assunto com o papa Francisco durante a visita do religioso à sede da ONU na sexta-feira.

Conferência de Emergência

Mais cedo, o secretário-geral, Ban Ki-moon, divulgou comunicado sobre os refugiados.

Ban pediu aos países europeus que cumpram com suas obrigações internacionais, incluindo a de respeitar o direito de pedido de asilo.

Na mensagem ele diz que “todas as pessoas devem ser recebidas com dignidade e seus direitos humanos devem ser respeitados”.

Ban demonstrou preocupação com a piora da situação de refugiados e migrantes que chegam à Europa. Ele pediu ainda aos líderes do continente que assegurem tratamento apropriado a essas pessoas.

Os ministros da União Europeia vão se reunir nesta terça-feira e na quarta realizam uma conferência de emergência para discutir o problema.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud