ONU busca mais tropas para Colinas de Golã após retirada da Áustria BR

ONU busca mais tropas para Colinas de Golã após retirada da Áustria

País europeu anunciou saída de seus soldados de paz após incidente que feriu dois boinas-azuis, nesta quinta-feira, em posto na fronteira da Síria com Israel; austríacos são os maiores contribuintes de tropas na Missão.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova York.*

As Nações Unidas estão à procura de países doadores de tropas para sua Força Observadora nas Colinas de Golã, Undof. O anúncio foi feito pelo porta-voz de Ban Ki-moon, nesta quinta-feira, logo após a Áustria, o maior contribuinte de soldados de paz no local, ter anunciado que vai retirar seus boinas-azuis da área.

Segundo a ONU, a Áustria tem 377 dos 911 soldados de paz da Undof. Outros dois contribuintes são as Filipinas e a Índia.

Grupos da Oposição

A Áustria fez o anúncio logo após um incidente no posto da fronteira entre Israel e Síria que deixou dois boinas-azuis feridos, nesta quinta-feira. Segundo agências de notícias, rebeldes sírios teriam invadido o posto, no cruzamento de Quneitra. A Undof foi criada em 1974 para monitorar o acordo entre Síria e Israel.

O porta-voz de Ban, Martin Nesirky, contou que após a invasão do posto, houve troca de tiros entre forças da Síria e os rebeldes.

Ban Ki-moon condenou o ataque. Segundo ele, qualquer atividade militar na área de separação leva ao aumento das tensões entre Israel e Síria e ameaça o cessar-fogo.

O Secretário-Geral disse que está tentando encontrar, com urgência, outros doadores de tropas para a força da ONU nas Colinas de Golã.

Segundo o governo austríaco, o nível dos riscos no local se tornou “inaceitável”. 

*Apresentação: Mônica Villela Grayley.