Ocha: número de mortos em terremoto na China pode ser ainda mais alto BR

Ocha: número de mortos em terremoto na China pode ser ainda mais alto

Segundo agência da ONU, equipes de emergência estão tendo dificuldades para chegar em várias áreas e fazer o resgate; 25 pessoas continuam desaparecidas após o tremor na província de Sichuan.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O Escritório das Nações Unidas para Assistência Humanitária, Ocha, informou que, até agora, 193 pessoas morreram e mais de 12 mil ficaram feridas no terremoto que atingiu a província de Sichuan, na China, no sábado.

Segundo o Ocha, os números atualizados mostram que 25 pessoas continuam desaparecidas na região do tremor de 7.0 na escala Richter.

Acesso

A equipe especializada em desastres da ONU disse que o acesso é muito difícil em várias áreas por causa da destruição e as autoridades acreditam que o número de vítimas pode aumentar.

O terremoto afetou quase 2 milhões de pessoas sendo que 245 mil tiveram de abandonar a área mais atingida. Mais de 70 mil casas desabaram e milhares de outras ficaram danificadas.

Tremores

Segundo o Ocha, mais de 3,5 mil tremores, de até 3 graus na escala Richter, foram registrados desde o fim de semana. Muitos causaram deslizamentos de terra por toda a região.

O fornecimento de energia está voltando ao normal em algumas áreas. Mas os estoques de água e alimentos estão chegando ao fim em muitas cidades.

Aproximadamente 29 mil soldados, policiais e bombeiros estão prestando ajuda aos mais necessitados. Equipes médicas e ambulâncias foram enviadas para a região.

Apoio

Segundo o Ocha, até agora não foram registradas epidemias ou emergências de saúde.

A equipe de desastre da ONU está em contato direto com o Ministério de Assuntos Civis da China. O grupo ajuda na coleta de dados sobre a destruição e está prestando apoio à resposta nacional de emergência.