Delegação do Conselho de Segurança encerra visita ao Timor-Leste BR

Delegação do Conselho de Segurança encerra visita ao Timor-Leste

Grupo, liderado pelo embaixador da África do Sul, Baso Sanqu, passou uma semana no país lusófono conferindo os trabalho da Missão da ONU no Timor, Unmit; Saqu afirmou ainda que a nação, do sudeste da Ásia, alcançou a paz e a estabilidade.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.*

O Timor-Leste registrou progressos importantes com a cooperação da Missão das Nações Unidas no país. A afirmação é do vice-embaixador de Portugal junto às Nações Unidas, João Maria Cabral. Ele integrou a delegação do Conselho de Segurança, que visitou o país nos últimos dias.

Em entrevista à Rádio ONU, de Díli, o embaixador comentou os avanços conquistados pelo país de língua portuguesa, no sudeste da Ásia.

Plena Soberania

“Ao longo dos anos em que esteve aqui presente, desde a constituição da Unmit, foram alcançados progressos significativos e notáveis a um ponto em que a própria Unmit, as Nações Unidas e esta Missão do Conselho de Segurança avaliaram uma realidade de que o Timor-Leste está em condições de assumir plena soberania”.

A Missão do Conselho esteve no Timor por uma semana, até esta quarta-feira. O chefe da delegação, o embaixador da África do Sul, Baso Sanqu, lembrou que o nível de criminalidade baixou no país, ao contrário do passado, quando segundo ele, as pessoas não podiam caminhar pelas ruas.

Sanqu afirmou que o próprio governo timorense sabe que existem desafios, mas que agora eles estão relacionados a questões sócio-econômicas. Sanqu explicou ainda que a relação da ONU com o governo irá ajudar nesse sentido.

Polícia

O mandato da Unmit termina neste 31 de dezembro. Até essa data, a Missão continuará prestando apoio à capacitação da polícia e também ajudando na manutenção da segurança.

Para o vice-embaixador de Portugal junto à ONU, a cooperação irá continuar depois de dezembro.

“O fim da Unimit, a saída da Unimit não significa o fim do envolvimento das Nações Unidas com o Timor-Leste. O Timor-Leste é um membro das Nações Unidas. O Timor-Leste vai continuar, quer de forma ativa, contribuindo para as decisões das Nações Unidas, quer de forma passiva, continuando a receber e a recolher os benefícios desta parceria.”

A delegação do Conselho de Segurança retorna a Nova York antes deste fim de semana.

O Timor-Leste, uma ex-colônia portuguesa, restaurou a independência há 10 anos depois de ter sido anexado pela Indonésia nos anos 70.

*Com reportagem de Joyce de Pina, da Unmit, em Díli.