FAO quer US$ 74 milhões para recuperar o setor agrícola do Haiti BR

FAO quer US$ 74 milhões para recuperar o setor agrícola do Haiti

Agência da ONU e o governo planejam usar esse dinheiro para recuperar o setor devastado pelo furacão Sandy, que  destruíu também casas, prédios e instalações públicas. 

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO, e o governo do Haiti pediram ajuda de US$ 74 milhões para recuperar o setor agrícola do país devastado pelo furacão Sandy. O valor equivale a R$ 148 milhões.

De Roma, a chefe do setor de emergência da FAO, Cristina Amaral, falou à Rádio ONU sobre o plano e os objetivos da organização e do governo haitiano para lidar com a situação.

Ajuda

“A FAO conjuntamente com o governo do Haiti, principalmente em consulta com o Ministério da Agricultura, está a preparar o plano de intervenções no valor de US$ 74 milhões para os próximos 12 meses. O objetivo é, portanto, beneficiar 300 mil famílias e permitir-lhes que possam imediatamente restabelecer a produção agrícola.”

A super tempestade, que atingiu o Haiti em outubro, causou danos não só nas plantações, mas também, em fazendas de criação de animais, de peixes e em infraestruturas.

Mais de 600 mil haitianos correm risco de sofrer com a falta de alimentos e má nutrição. Do montante total pedido pela FAO e pelo governo da ilha caribenha, US$ 4 milhões serão usados imediatamente para ajudar 20 mil famílias durante o período da colheita de inverno, que começa em dezembro.

Impacto

O furacão Sandy foi o terceiro desastre natural a atingir o Haiti num período de poucos meses. Entre maio e junho, o país vinha sofrendo com uma seca que prejudicou a plantação da safra da primavera. Em agosto, a tempestade tropical Isaque causou muitos danos seguida do furacão Sandy no mês passado.

Segundo cálculo do governo, o impacto combinado desses três desastres naturais no setor agrícola chegou a US$ 254 milhões, afetando a vida de 1,5 milhão de haitianos.