Passar para o conteúdo principal

ONGs da Colômbia querem justiça por casos de violação sexual BR

ONGs da Colômbia querem justiça por casos de violação sexual

Representante especial da ONU, Margot Wallström, iniciou visita no país; ela expressou preocupação com violência, abuso e discriminação contra mulheres.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.*

A representante especial do Secretário-Geral para Violência Sexual em Conflitos Armados disse estar consternada após ouvir testemunhos de ativistas na Colômbia. Elas relataram casos de violência, abusos sexuais e discriminação.

Margot Wallström se reuniu nesta quinta-feira com representantes da sociedade civil, em seu primeiro dia de visita ao país.

Ameaças

A alta funcionária indicou que um dos maiores problemas enfrentados pelas colombianas são ameaças por parte de grupos armados ilegais, caso elas busquem por justiça.

Margot Wallström disse que essas mulheres são muito corajosas, determinadas e decidiram falar sobre os problemas, apesar dos riscos que correm.

Leis

A representante especial também afirmou que servidores públicos encarregados de investigar os casos de abuso também são vítimas de intimidação.

Ela pediu ao governo da Colômbia que combata a impunidade e implemente leis de proteção às vítimas.

*Com reportagem de Rocío Franco.