Assembleia Geral fará sessão de emergência

Assembleia Geral fará sessão de emergência

Porta-voz do presidente afirma que países discutirão situação humanitária causada por conflito que já matou pelo menos 683 pessoas.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova Iorque*.

O presidente da Assembleia Geral da ONU, Miguel D’Escoto Brockmann, convocou uma reunião de emergência para debater a situação humanitária nos territórios palestinianos incluindo a Faixa de Gaza.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, deve participar do encontro, que é aberto a todos os países-membros da ONU.

Propostas

Na quarta-feira, o Conselho de Segurança reuniu-se pelo segundo dia consecutivo para discutir o assunto.

O embaixador de França, Jean-Maurice Ripert, que ocupa a presidência rotativa do conselho, contou que os países-membros analisaram duas propostas.

Rippert explicou que a Líbia apresentou um projecto de resolução, em nome dos países árabes, e o segundo documento é de uma declaração presidencial.

Roquetes

A reunião terminou na noite de quarta-feira sem acordo.

O conflito em Gaza já matou pelo menos 683 pessoas e deixou mais de 3 mil feridas, segundo informações do Escritório de Assistência Humanitária da ONU, Ocha. O governo israelita diz que a operação militar é uma resposta aos ataques com roquetes por militantes palestinianos contra o sul do país.

De acordo com agências de notícias, nesta quinta-feira, a cidade de Naharya, no norte de Israel, foi alvo de ataques com roquetes Katiuscha.

A israelita Silvia Nudelman, que mora em Naharyia, disse à Rádio ONU que a população foi totalmente apanhada de surpresa.

Ajuda Humanitária

“Eu pensei que era um trovão, pois ontem havia muitos trovões por causa da chuva. A minha filha ligou-me e disse para eu não sair de casa porque estavam a cair Katiuschas na cidade. Ela disse-me para eu não sair de casa até que tenhamos uma resposta”, contou.

Nesta quinta-feira, a ONU suspendeu a entrega de ajuda humanitária a Gaza por causa do perigo para os funcionários.

De acordo com a Agência de Assistência a Refugiados Palestinianos, Unrwa, uma pessoa morreu e duas ficaram feridas num ataque na fronteira de Erez quando entregavam alimentos.

Apresentação: João Rosário, da Rádio ONU em Nova Iorque*.