Reforma do Conselho de Segurança terá cronograma BR

Reforma do Conselho de Segurança terá cronograma

Embaixadora do Brasil na ONU, Maria Luiza Ribeiro Viotti (foto), diz que decisão abre fase de negociações para assento permanente no órgão.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

A Missão do Brasil nas Nações Unidas elogiou a adoção de uma resolução pela Assembléia Geral estabelecendo um cronograma para o início das negociações sobre a expansão do Conselho de Segurança da ONU.

Pela resolução, as negociações intergovernamentais deverão começar antes de 28 de fevereiro de 2009.

Negociações Concretas

A embaixadora do Brasil nas Nações Unidas, Maria Luiza Ribeiro Viotti, disse à Rádio ONU que o país está satisfeito com a resolução, que ajudará a passar de consultas a negociações concretas.

“É uma decisão que é muito importante porque marca uma nova fase neste processo. Até agora, nós tratamos da reforma do Conselho através de consultas. E a partir deste momento, há uma decisão muito clara de que se iniciam as negociações. Há uma definição de data para início de negociações, há uma definição do fórum, que é o plenário da Assembléia Geral e uma base inclusiva que contempla todas as propostas existentes e as posições de todos os países. É uma resolução que inaugura uma nova fase na discussão do tema da reforma”, afirmou.

Plenário Maior

Até a aprovação da resolução nesta segunda-feira, as consultas estavam sendo dirigidas por um grupo de trabalho. Com a decisão da Assembléia Geral, o debate passa para um plenário maior e será sujeito à votação por maioria de dois terços e não por consenso.

De acordo com a embaixadora, Maria Luiza Ribeiro Viotti, a mudança ocorreu, entre outras razões, graças aos esforços do G-4, o grupo formado por Brasil, Índia, Alemanha e Japão, e vários países em desenvolvimento interessados na reforma do Conselho de Segurança. Ela também agradeceu ao presidente da Assembléia Geral, Srgjan Kerim, que deixou o cargo nesta terça-feira.

Atualmente, o Conselho de Segurança tem 15 países-membros incluindo cinco com assentos permanentes.