FMI e inflação na América Latina BR

FMI e inflação na América Latina

Diretor-gerente, Dominique Strauss-Kahn, diz que crise de alimentos e alta do petróleo aumentam pressão sobre economias da região.

Mônica Villela Grayley, Rádio ONU em Nova York.

O Fundo Monetário Internacional, FMI, informou que os países latino-americanos estão sob risco crescente de inflação devido à crise alimentar mundial e a disparada do preço do petróleo.

Numa reunião com ministros das Finanças, em Cancún, no México, o diretor-gerente do FMI, Dominique Strauss-Kahn, disse que os governos latino-americanos precisam agir rápido e com firmeza para combater a crise.

Salários

Strauss-Kahn disse que muitos países latino-americanos conseguiram construir, com dificuldade, credibilidade macro-econômica durante a última década, e que todo este trabalho não pode ser colocado em risco pela crise.

De acordo como FMI, um dos efeitos da volta da inflação descontrolada será sobre o pagamento de salários.

Strauss-Kahn afirmou que o FMI está revendo seus mecanismos na concessão de empréstimos por causa da crise.

Segundo ele, os novos pré-requisitos do FMI serão mais flexíveis.

Além de países latino-americanos, participaram do evento em Cancún, ministros das Finanças da América do Norte e do Caribe.