Especialistas da ONU chegam à usina nuclear da Ucrânia BR

Antes de partir para Zaporizhzhia, Grossi se encontrou com o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky
Serviço de Imprensa Presidencial Ucraniano
Antes de partir para Zaporizhzhia, Grossi se encontrou com o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky

Especialistas da ONU chegam à usina nuclear da Ucrânia

Paz e segurança

Chefe da Aiea considera uma possível presença contínua da missão nas instalações em território ucraniano; Rafael Mariano Grossi acredita que permanência pode ajudar a estabilizar situação e obter atualizações regulares.

A missão da Agência Internacional de Energia Atômica, Aiea, chegou à usina de Zaporizhzhia nesta quinta-feira em meio ao aumento de atividade militar na área. 

O diretor-geral da agência, Rafael Mariano Grossi, afirma que o grupo de especialistas está ciente do risco, mas deve avançar com o plano de visitar as instalações e conhecer a equipe.

Linha da frente

O propósito do grupo de 13 membros é efetuar “atividades de segurança e proteção nucleares indispensáveis”, segundo declarações de Grossi a jornalistas momentos antes de cruzar a linha de frente.

Tweet URL

A chegada dos especialistas dá sequência a meses de negociação. O chefe da agência atômica disse que sua equipe tem “uma missão muito importante a cumprir”, por isso vai prosseguir com a missão, apesar dos “riscos significativos”.

Segurança

No local, a prioridade é iniciar imediatamente uma avaliação da situação de segurança do estado atual das instalações. As ações incluem conversas com a equipe e a avaliação da possibilidade de estabelecer uma presença contínua da Aiea.


Para Rafael Mariano Grossi, a permanência é indispensável para estabilizar a situação e obter atualizações regulares, confiáveis, imparciais e neutras da situação na usina.