Conselho de Segurança discute escalada da violência em Israel e Territórios Palestinos
BR

25 abril 2022

Encontro, nesta segunda-feira, contou com enviado especial da ONU para o Oriente Médio; Tor Wennesland, que pediu ação imediata contra onda de ataques terroristas em Israel, bombardeios em Gaza e assassinatos na Cisjordânia. 

O aumento da violência das últimas semanas em Israel e nos Territórios Palestinos foi o foco de uma reunião do Conselho de Segurança. 

O enviado especial da ONU para o Processo de Paz no Oriente Médio fez um pronunciamento ao órgão, lamentando que o período de festas religiosas (Ramadã e as Páscoas cristã e judaica) tenha sido marcado por diversos ataques com mortes de civis.  

Locais Sagrados 

Tor Wennesland falou ao Conselho de Segurança neste 25 de abril.
Foto: UN Photo/Mark Garten
Tor Wennesland falou ao Conselho de Segurança neste 25 de abril.

Segundo Tor Wennesland, “não há justificativa para atos de terrorismo ou de violência a civis.” Ele fez um apelo ao “fim imediato das provocações e do incitamento à violência” e pediu ainda para que todos as ações sejam condenadas.  

Wennesland reconheceu que a situação em Jerusalém “continua relativamente calma apesar da retórica inflamatória e de confrontos violentos entre palestinos e as Forças de Segurança Israelenses ocorridas em locais sagrados.” 

Ao Conselho de Segurança, o enviado da ONU reiterou ainda que “líderes políticos, religiosos e comunitários de todos os lados precisam cooperar para reduzir as tensões, manter o status quo nos locais sagrados e garantir que a sua santidade seja respeitada por todos.” 

Neste sentindo, Wennesland elogiou as declarações feitas por autoridades israelenses que se comprometeram em garantir que apenas muçulmanos fossem autorizados a fazer orações na Esplanada das Mesquitas.  

Ataques terroristas  

Polícia israelense na entrada do bairro Sheikh Jarrah, em Jerusalém
© Unrwa/Kazem abu Khalaf
Polícia israelense na entrada do bairro Sheikh Jarrah, em Jerusalém

Mas o enviado da ONU mencionou no Conselho de Segurança diversos ataques ocorridos recentemente, incluindo na Cisjordânia, onde 23 palestinos foram mortos pelas Forças de Segurança Israelenses durante protestos, confrontos e operações de busca.  

Tor Wennesland lembrou dos12 israelenses assassinados por palestinos durante tiroteios, esfaqueamentos e outros ataques. Ele também citou os quatro atentados terroristas ocorridos em Israel no último mês, os mais fatais em anos. 

Objetivo maior  

Bandeira palestina na cidade de Ramallah, na Cisjordânia
ONU News
Bandeira palestina na cidade de Ramallah, na Cisjordânia

O enviado listou diversos outros episódios violentos no Oriente Médio em março e abril e pediu ações imediatas. Tor Wennesland lembrou ser “obrigatória o fim da ocupação de Territórios Palestinos e progredir para uma solução de dois Estados”, o que é segundo ele, o grande objetivo: “dois Estados, vivendo lado a lado em paz e em segurança, de acordo com as resoluções da ONU e a lei internacional.” 

Durante o fim de semana, o secretário-geral da ONU falou por telefone com o primeiro-ministro israelense Naftali Bennett e com o presidente palestino Mahmoud Abbas.  

Nas conversas, António Guterres discutiu a situação em Jerusalém e os esforços para diminuir as tensões, acabar com as provocações e restaurar a calma.  

 

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud