Níveis de radiação em Chernobil seguem aceitáveis apesar de aumento
BR

25 fevereiro 2022

Após invasão de “forças armadas não identificadas” nas instalações nucleares, autoridades ucranianas reportaram alta na medição; Agência Internacional de Energia Atômica explica que níveis seguem aceitáveis, mas observa a situação de perto e pede cautela na Zona de Exclusão.

A Agência Internacional de Energia Atômica, Aiea, informou nesta sexta-feira que as autoridades ucranianas relatam que os reatores de energia nuclear seguem operando de forma segura.

O diretor-geral da Aiea, Rafael Mariano Grossi, reforçou seu pedido de cautela para evitar qualquer ação que possa colocar as instalações nucleares do país em risco.

Alta nas medições de radiação pode ter sido causada por veículos militares pesados que agitaram o solo contaminado do acidente de 1986
Unsplash/Thomas Millot
Alta nas medições de radiação pode ter sido causada por veículos militares pesados que agitaram o solo contaminado do acidente de 1986

Chernobil

De acordo com o governo da Ucrânia, na quinta-feira, forças armadas não identificadas tomaram o controle da Central de Energia Nuclear de Chernobil, localizada na Zona de Exclusão.

Para o diretor-geral da Aiea, é fundamental que as operações das instalações nucleares do local não sejam afetadas ou interrompidas de forma alguma.

A agência explica que a alta nas medições de radiação no local pode ter sido causada por veículos militares pesados que agitaram o solo ainda contaminado do acidente de 1986.

A Aiea avalia que as leituras informadas pelo regulador são de até 9,46 micro Sieverts por hora, um valor baixo e dentro da faixa operacional medida na Zona de Exclusão desde que foi estabelecida e, portanto, não representam nenhum perigo.

A entidade afirma que seguirá acompanhando o cenário na Ucrânia, especialmente na segurança de reatores nucleares, mantendo contato com sua contraparte nacional, responsável por enviar informações atualizadas.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud