Covid-19: Casos caem em todo o mundo, mas número de mortes segue subindo
BR

16 fevereiro 2022

Organização Mundial da Saúde afirmou que média de novas infecções caiu em 19% na última semana; mortes seguem em tendência de alta; agência ressalta que subvariante da Ômicron, BA.2, é até 84% mais contagiosa; diretor da OMS destaca que lacuna vacinal na África segue preocupante.

A Organização Mundial da Saúde, OMS, afirmou que novos casos de Covid-19 caíram em todo o mundo na última semana. Enquanto a média mundial caiu 19%, nas Américas, a queda foi de 31%.

No entanto, a agência ressalta que o número de mortes segue subindo pela sexta semana consecutiva. Foram 4% a mais na média global e 5,6% entre os países americanos.

Variante Ômicron é altamente contagiante e se espalha rápido em países como Itália (foto).
Unsplash/Gabriella Clare Marino
Variante Ômicron é altamente contagiante e se espalha rápido em países como Itália (foto).

Subvariante BA.2

De acordo com a OMS, a subvariante da Ômicron, BA.2, já representa 21% de todos os casos de Covid-19 no mundo. Em 10 nações, a cepa já é dominante.

Segundo dados de laboratórios parceiros da OMS, a BA.2 é 84% mais contagiosa que a versão anterior do vírus. Até o momento, não há evidências que a variante cause quadros mais graves da doença.

A Organização Pan-Americana da Saúde, Opas, ressaltou que as medidas de saúde pública têm sido insuficientes para responder à Ômicron.

A diretora da agência, Carissa Etienne, pediu que medidas para conter a onda atual e de preparo contra futuras.

A Opas diz que a meta é vacinar 70% da população em todos os países.

Carissa Etienne adicionou que é necessário que as medidas sejam implementadas de forma rápida e que a falta de ação não é uma opção num momento em que 34 mil pessoas morreram nas últimas semanas em todo o continente. Ela explica que isso significa que até 202 pessoas morrem a cada hora.

A diretora avalia que essa não será a última variante e que o futuro da pandemia continua “extremamente incerto”.

Com a altamente transmissível variante Ômicron da Covid-19, surgem novas ondas de infecções e o custo humano e econômico da pandemia deve aumentar novamente
Foto: © UNICEF/ Dhiraj Singh
Com a altamente transmissível variante Ômicron da Covid-19, surgem novas ondas de infecções e o custo humano e econômico da pandemia deve aumentar novamente

África

Já o diretor-geral da OMS também voltou a pedir por mais igualdade na cobertura vacinal. Segundo Tedros Ghebreyesus, 83% das pessoas não receberam sequer a primeira dose.

Em contrapartida, ele destacou que em países com altas taxas de imunização, começa a se falar, prematuramente, no fim da pandemia, o que é perigoso.

Para ele, mais da metade do mundo ainda está lutando com baixa cobertura vacinal e baixa capacidade de teste.

Tedros lembra que, atualmente, 116 países estão fora do objetivo comum de vacinar 70% da população de todos os países até meados deste ano.

Para o chefe da OMS, isso é uma falha moral e epidemiológica, que cria “condições ideais para o surgimento de novas variantes”.

Ele agradeceu a parceria com a BioNTech para aumentar a produção de vacinas na África.

O esforço envolveu a cooperação com a OMS e o centro de transferência de tecnologia de mRNA. Ele explicou que o projeto vai além das vacinas, englobando outros produtos, como medicamento e diagnósticos.

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud