OMS prevê que variante Delta da Covid-19 será dominante na Europa até agosto
BR

1 julho 2021

Organização Mundial da Saúde explica que aumento das viagens e o relaxamento das restrições nos países do bloco já fazem com que o total de novos casos seja 10% maior; para diretor-regional da agência, é “inaceitável” que milhões de pessoas na Europa ainda não tenham sido vacinadas. 

Após 10 semanas em declínio, o número de casos de Covid-19 nos países europeus voltou a subir. O levantamento da Organização Mundial da Saúde, OMS, foi divulgado esta quinta-feira.

O diretor-regional da OMS Europa destaca que na última semana, as novas notificações aumentaram 10% entre os países do bloco. Hans Kluge menciona alguns dos motivos: relaxamento das restrições, mais viagens e mais encontros entre pessoas.

A Europa apresentou a segunda maior queda, com 85%
FMI/Jeff Moore
A Europa apresentou a segunda maior queda, com 85%

Mais Mortes 

O representante da OMS falou sobre a preocupação com a variante Delta e ressaltou que, apesar dos “enormes esforços dos Estados-Membros, milhões de pessoas continuam sem a vacina”.

Hans Kluge prevê que até agosto, a variante Delta seja dominante na Europa. Segundo ele, o continente já enfrenta aumento nas internações e nas mortes devido a esta estirpe do vírus. 

O diretor-regional da OMS destaca que 63% da população do continente ainda espera tomar a primeira dose da vacina. 

Até agosto, as viagens e os encontros entre as pessoas deverão aumentar por ser verão e época de férias escolares nos países europeus. 

Cerca de 35 milhões de doses da vacina J&J serão entregues até dezembro
Janssen
Cerca de 35 milhões de doses da vacina J&J serão entregues até dezembro

Europeu 2020

Kluge cita as três condições ideais para uma nova onda de mortes e de internamentos: “novas variantes, déficit na vacinação e aumento das interações sociais”. 

O representante da OMS confirma que duas doses das vacinas são sim eficazes contra a variante Delta. Kluge ressalta que em média, a cobertura de vacinação contra a Covid-19 na Europa é de apenas 24%, sendo que metade dos idosos e 40% dos profissionais de saúde ainda estão desprotegidos.

Indígena recebe vacinação Covid-19 no Brasil
Opas
Indígena recebe vacinação Covid-19 no Brasil

Brasil 

Para o diretor-regional da agência da ONU, isto é inaceitável, uma vez que a recomendação oficial é ter 80% da população adulta imunizada. 

Kluge também enviou um recado aos torcedores do Campeonato Europeu de Futebol e a todas as pessoas que viajam em férias: “usem máscaras e tomem as duas doses da vacina”. 

No outro lado do Atlântico, a Organização Pan-Americana da Saúde, Opas, lamentou que os casos de Covid-19 continuem aumentando no Brasil, na Colômbia e no Uruguai.

Na semana passada, as Américas registraram 1,1 milhão de novas infecções pelo vírus e 300 mil mortes. 
Desde o início da pandemia, quase 1,9 milhão de pessoas morreram na região, vítimas da Covid. 
 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud