Moçambique amplia capacidade de testes em região sob alerta para terceira onda

14 junho 2021

Autoridades de saúde anunciaram que número de óbitos por Covid-19 ultrapassa 840; OMS entrega novo equipamento em momento de novo pico de infecções nos vizinhos Namíbia, Zâmbia e África do Sul.

A Organização Mundial da Saúde, OMS, ampliou a capacidade para testes da Covid-19 em Moçambique oferecendo equipamentos de exame de tecnologia moderna. Com fundos do governo suíço, a agência da ONU forneceu material de diagnóstico avaliado em  US$ 150 mil ao Instituto Nacional de Saúde de Moçambique.

Casos 

No ato de entrega, o representante da OMS, Joaquim Saweka, elogiou a cooperação Suíça e citou a importância do novo equipamento para o país que soma mais de 71,5 mil casos positivos e pelo menos 841 mortes.

“A OMS adquiriu com este apoio três máquinas de PCR QuantStudio-5, 6500 kits de reacção RT-PCR para testagem da Covid-19, no valor aproximado de US$ 150 mil. Com estas três máquinas de PCR, o Instituto Nacional de Saúde aumentará sua capacidade de testagem em cerca de 1.500 amostras diárias. ”

Este mês, a OMS anunciou ter recebido cerca de US$ 1,6  milhões para apoiar o Ministério da Saúde. Os fundos disponibilizados pelo  Banco Africano de Desenvolvimento, através da Comunidade Para o Desenvolvimento da Africa Austral, Sadc, visam dar resposta à pandemia.

Sobre o novo equipamento, a chefe da Cooperação da Embaixada da Suiça, Laila Sheik Ruttmman, disse que a meta é apoiar o governo em questões de saúde pública. As autoridades registraram um aumento de internamentos pela Covid-19.

Com fundos do governo suíço, a agência da ONU forneceu material de diagnóstico avaliado em  US$ 150 mil ao Instituto Nacional de Saúde de Moçambique
Ouri Pota
Com fundos do governo suíço, a agência da ONU forneceu material de diagnóstico avaliado em US$ 150 mil ao Instituto Nacional de Saúde de Moçambique

Emergências

“O apoio financeiro concedido tem por objetivo apoiar o governo de Moçambique na redução da mortalidade por Covid-19; desenvolver capacidades de longo prazo para a preparação e resposta a futuras emergências de saúde pública.”

Para Ilesh Jani, diretor do Instituto Nacional de Saúde, INS, a oferta enquadra-se na estratégia da instituição, na capacidade de diagnóstico e vigilância usando tecnologia moderna em todas províncias de Moçambique.

“Estabelecendo esta capacidade não se trata apenas de aumentar a capacidade de diagnóstico más também de permitir de que o resultado seja entregue o mas rápido possível. A entrega rápida do resultado é fundamental para implementar as ações do controle da pandemia”

Laila Sheik Ruttmman, chefe da Cooperação da Embaixada da Suiça
Ouri Pota
Laila Sheik Ruttmman, chefe da Cooperação da Embaixada da Suiça

Terceira vaga

O equipamento doado será para as províncias de Inhambane, Zambézia e Sofala com vista a reforçar a capacidade de testagem laboratorial do novo coronavírus.

O diretor do INS citou também a importância do equipamento, numa altura em que alguns países da região, Namíbia, Zâmbia e África do Sul enfrentam a terceira onda.

“Esta pandemia da Covid -19 esta longe do fim. A pandemia pode ter consequências graves. Nós estamos a preparar estas províncias para responder a pandemia da Covid-19 mas também para fazer o diagnóstico e a vigilância de outras doenças de caráter epidêmico, portanto, vamos preparando o nosso pais para estabelecer um sistema de vigilância e de preparação mais robusto quando se trata de lidar com as doenças epidêmicas”

O equipamento doado ao INS é parte do apoio da Embaixada da Suíça, OMS e Unicef concedida ao governo moçambicano no montante de US$ 3,5 milhões.

De Maputo para ONU News, Ouri Pota.
 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud