Passar para o conteúdo principal
Países com Índice de Desenvolvimento Humano baixo ou médio terão o maior aumento de incidência

Ano deve ter 19,3 milhões de novos casos de câncer e 10 milhões de óbitos     BR

Aiea
Países com Índice de Desenvolvimento Humano baixo ou médio terão o maior aumento de incidência

Ano deve ter 19,3 milhões de novos casos de câncer e 10 milhões de óbitos    

Saúde

Agência Internacional para Pesquisa sobre Câncer divulgou estimativa sobre dados da doença em 2020; observatório lista informações sobre incidência e mortalidade em 185 países para 36 tipos de câncer. 

 Este ano, o mundo deverá ter 19,3 milhões de novos casos de câncer. Uma em cada cinco pessoas desenvolve a doença em algum momento da vida. Um em cada oito homens perde a batalha para o câncer. Já a taxa entre as mulheres é de 1 para 11.    

As previsões são da Agência Internacional para Pesquisa sobre Câncer, Iarc na sigla em inglês. Segundo os cálculos, 10 milhões de pessoas morrerão este ano de câncer.   

Mama e pulmão   

Em todo o mundo, o número total de sobreviventes nos primeiros cinco anos após receberem o diagnóstico é de 50,6 milhões.   
Em 2020, a agência listou os 10 tipos mais comuns, que concentram mais de 60%  dos novos diagnósticos de câncer e mais de 70% dos óbitos pela doença.   

Maior causa de morte pela doença é o câncer de mama e, em segundo lugar, pulmão
Unicef/Karel Prinsloo
Maior causa de morte pela doença é o câncer de mama e, em segundo lugar, pulmão

O câncer de mama continua sendo o mais comum em todo o globo com 11,7% dos casos totais, seguido por câncer de pulmão com 11,4%, câncer de colorretal 10%, de próstata com 7,3% e de estômago responsável por 5,6% dos casos.   

A maior causa de morte pela doença é o câncer de pulmão com 18% dos óbitos, o câncer colorretal tem 9,4% seguido de fígado com 8,3%, estômago 7,7% e de mama em mulheres 6,9%.   

Desenvolvimento humano   

No caso de morte de homens, o câncer do pulmão é o mais comum vindo depois o de próstata e o colorretal. Já nas mulheres o mais comum é também o que mais mata: o câncer de mama.   

Câncer de mama também tem ligação com consumo de álcool
OPS-OMS/Sebastián Oliel
Câncer de mama também tem ligação com consumo de álcool

 

A Iarc afirma que em 2040, o número de novos casos deve pular para 28,4 milhões, o que representa um aumento de 47% se comparados aos números atuais.  

Os países com Índice de Desenvolvimento Humano, IDH, baixo ou médio terão o maior aumento de incidência, uma alta de 95% contra os atuais 64% para esta região do mundo. Mais e mais países com IDH alto têm notificado aumento em casos de câncer, muitos gerados por uso de tabaco, dietas prejudiciais à saúde, excesso de peso e falta de atividade física.   

Um outro fator são as mudanças demográficas e ambientais e o acesso dos pacientes a tratamento rápido e seguro. A agência afirma que os próximos anos serão de subida nas taxas de prevalência e de óbito.   

Campanha global   

O câncer de mama em mulheres ultrapassou o de pulmão como o mais comum em todo o mundo. Dos 2,3 milhões de novos casos, um em cada oito será de mama.   

Até agora, foram 685 mil mortes este ano. Entre mulheres, o câncer de mama perfaz 25% dos casos e um em cada seis mortes.  

Dentre as mudanças no estilo de vida, contextos culturais e socioeconômicos estão excesso de peso, inatividade física e outros fatores que levam ao câncer.    

Em 2021, a agência se juntará à Organização Mundial da Saúde, OMS, para lançar uma iniciativa global contra o câncer de mama destacando diagnóstico precoce e tratamentos abrangentes para melhorar as perspectivas de sobrevivência. 

Exame oferece a oportunidade de prolongar a vida de várias formas.
Aiea
Exame oferece a oportunidade de prolongar a vida de várias formas.