Passar para o conteúdo principal
Unicef com fundos próprios e de doadores apoia 25 hospitais em Moçambique

Homens tendem a ter menos acesso a testes de HIV no mundo  BR

ONU News
Unicef com fundos próprios e de doadores apoia 25 hospitais em Moçambique

Homens tendem a ter menos acesso a testes de HIV no mundo 

Saúde

Estudo da Unaids aponta mesma disparidade quanto ao tratamento antirretroviral; alta taxa de sucesso em mulheres se deve a melhor comportamento na busca de saúde e a serviços para o vírus projetados especificamente para público feminino. 

O Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids realça que homens vivendo com o vírus têm menor probabilidade de ter acesso ao teste e à terapia antirretroviral.  

Os mais altos níveis de novas infeções pelo HIV ocorrem também entre o gênero masculino, realça uma atualização publicada esta segunda-feira. 

Novas infecções  

Teste de HIV acessível - um passo importante no combate ao vírus.
Teste de HIV acessível - um passo importante no combate ao vírus. , by Foto: Aliança da Saúde Pública/Ucrânia

A agência estima que 1,7 milhão de pessoas foram infectadas pelo vírus em todo o mundo em 2019. O total corresponde a uma queda de 23% no número de novas infecções pelo HIV desde 2010.  

Apesar disso, os dados sobre os novos infectados no ano passado ilustram que o progresso na prevenção continua muito lento. O total é maior que o triplo do limite de 500 mil infeções que se esperavam em 2020. 

Em 2019, ocorreram menos casos de novas infecções por HIV em todo o mundo entre mulheres e meninas. A proporção é de 48% do total de infecções,  se comparada aos 52% de homens e meninos. 

Nesse grupo, o número de novas infecções tem caído mais rapidamente por ano tendo atingido 27% desde 2010. Entre homens e meninos a queda foi de 18%. 

Tratamento  

A agência da ONU revela ainda que em quase todas as regiões, as mulheres que vivem com HIV têm mais probabilidade de ter acesso ao teste e ao tratamento antirretroviral do que os homens. 

Achta, de 19 anos, no Chade, participa em campanha de sensibilização sobre HIV
Achta, de 19 anos, no Chade, participa em campanha de sensibilização sobre HIV, by Unicef/Frank Dejong

Entre os fatores que influenciam essas disparidades estão o melhor comportamento do público feminino na busca de saúde e a existência de serviços relacionados ao HIV projetados especificamente para as mulheres. Entre eles estão a prevenção da transmissão do HIV de mãe para filho durante o atendimento pré-natal. 

No período analisado, a diferença na cobertura do tratamento em todo o mundo era de 12% dando vantagem para mulheres vivendo com HIV, se comparada a homens nessa situação. A supressão viral era 10 pontos percentuais maior em pacientes de sexo feminino.  

África Subsaariana 

A Unaids destaca que a lacuna de tratamento entre homens vivendo com o vírus contribui para aumentar as novas infecções por HIV em mulheres na África Subsaariana.  

A agência realça estudos recentes em várias partes da região mostrando como uma cobertura dessas disparidades acelera o declínio na incidência de HIV entre as mulheres, especialmente as mais jovens. 

Mãe em Mbarara, no Uganda, dando medicamento contra HIV a seus filhos
Unicef/Karin Schermbrucke
Mãe em Mbarara, no Uganda, dando medicamento contra HIV a seus filhos