Pandemia leva Cepal a repensar modelo de desenvolvimento
BR

19 maio 2020

Chefe da Comissão Econômica para América Latina e Caribe, Cepal, diz que países precisam investir em soluções de proteção social, pois mundo jamais será o mesmo após crise global. 

As bases do modelo de desenvolvimento da América Latina e do Caribe devem ser repensadas após a crise de saúde global causada pela Covid-19. 

A proposta é da secretária-executiva da Cepal, a mexicana Alicia Bárcena. Ela fez a declaração durante uma reunião com mais de 200 representantes da sociedade civil da região.

Secretária-executiva da Cepal, Alicia Bárcena. Foto: Carlos Vera/ECLAC

Proteção 

Bárcena afirmou que a Covid-19 expôs problemas estruturais econômicos assim como falhas no sistema de proteção social da América Latina e do Caribe. 

Segundo a chefe da Cepal, o mundo jamais será o mesmo. Por isso, os países latino-americanos e caribenhos precisam reavaliar todas as dimensões econômicas, sociais e ambientais do desenvolvimento sustentável. 

Alicia Bárcena lembrou que antes da atual crise, a América Latina e o Caribe já estavam crescendo a um ritmo lento e com altos índices de pobreza, desigualdade e conflitos sociais. 

ONU Mexico/Alexis Aubin
Centros comerciais na Cidade do México estão praticamente vazios pela ameaça do covid-19.

Mulheres e crianças 

Os representantes da sociedade civil manifestaram preocupação com os direitos das mulheres, crianças, pessoas com deficiência, indígenas, migrantes, refugiados e outros grupos vulneráveis. 

A Comissão reafirmou seu compromisso com a implementação da Agenda 2030, de desenvolvimento sustentável, apesar dos desafios impostos pela pandemia.

Analistas estimam que os efeitos da pandemia devem levar à maior recessão da região desde as crises de 1914 e 1930. 

© FAO/Max Valencia
O principal mercado atacadista no Chile durante a pandemia de Covid-19.

Pobreza

À projeção de crescimento negativo de 5,3% somam-se mais 12 milhões de desempregados pela pandemia. O aumento de pessoas vivendo na pobreza é de 30 milhões. 

Alicia Bárcena disse ser fundamental que os governos mantenham programas de transferência de renda para assistir os afetados. 

Ela defendeu um sistema universal de proteção social baseado em direitos e estratégias para inclusão laboral, e a necessidade de um pacto social. 

A Cepal acredita que a Covid-19 deve servir de alerta pra um novo modelo de produção e consumo que priorize o bem-estar socioeconômico não deixando ninguém pra trás na meta de se alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável até 2030.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud