Alisson Becker participa de campanha de futebolistas contra o covid-19 
BR

23 março 2020

Goleiro da Seleção Brasileira acompanha craques como Lionel Messi, Xavi e Puyol; spots circularão em TVs e redes sociais em 13 idiomas; brasileiro diz que saúde vem em primeiro lugar e que o esporte é essencial para difundir mensagem.

O goleiro brasileiro Alisson Becker está entre 28 estrelas de futebol mundial* que participam da campanha “Passe a mensagem para acabar com o coronavírus”. Entre os futebolistas em 13 idiomas estão o argentino Lionel Messi e os espanhóis Xavi e Puyol. Becker é o único de língua portuguesa na relação. 

A iniciativa promove cinco etapas essenciais de proteção contra o covid-19 seguindo as orientações da OMS: lavar as mãos, cumprir a etiqueta da tosse, não tocar no rosto, distanciamento físico e ficar em casa em caso de mal-estar. 

Estádio de Wembley, em Londres, no Reino Unido, by Unsplash/Mitch Rosen

Chance 

O goleiro do Liverpool FC e da Seleção Brasileira participou da apresentação global da campanha, em Genebra, como embaixador da agência da ONU. Falando via videoconferência na coletiva, Becker disse que a iniciativa é uma grande oportunidade. 

Ele agradeceu a chance de se associar ao movimento para passar a mensagem contra o coronavirus destacando que os jogadores de futebol têm trabalhado e treinado juntos e ele está consciente que todos mudaram de vida agora para ficar em casa. 

De acordo com o goleiro, os atletas “não podem ir ao trabalho”, e no seu caso não pode viver a paixão de jogar futebol para a qual ele foi feito, levando alegria às pessoas.  

Becker disse compreender que tem que ficar em casa e se ser solidário. Para o embaixador, este é o momento de mostrar solidariedade “porque as pessoas precisam ter a informação certa e segui-la como as informações da OMS e de autoridades locais. 

Confiança  

Ele realçou que obedecer essas medidas é fazer a coisa certa. Becker destacou que a saúde vem em primeiro lugar neste momento, e assim como no futebol é importante o trabalho em equipe.  

Ao expressar apoio à campanha contra o coronavírus, o goleiro lembrou que a pandemia ocorre em “tempos difíceis”, onde é preciso confiança na capacidade humana de ultrapassar adversidades e participação coletiva. 

O diretor da OMS, Tedros Ghebreyesus, agradeceu em português dizendo “muito obrigado, meu irmão.” Ele mencionou o papel da esposa do jogador, Natália Becker, que é medica, e também embaixadora da agência. 

Mensagem  

Na ocasião, o chefe da Fifa, Gianni Infantino, disse que esse é o momento de se demonstrar liderança e solidariedade. A iniciativa inclui vídeos, gráficos e outros meios para difundir a mensagem. 

Na sexta-feira, uma parceria da OMS lançou um novo alerta de saúde no WhatsApp que já atraiu 10 milhões de usuários. 

A campanha em vídeo será publicada em canais de jogadores e da Fifa. Pelo menos 211 associações de futebol e agências de mídia receberão um um kit para difusão da campanha em redes mídias sociais.  

*Na campanha participam os jogadores: 

Sami Al Jaber, Arábia Saudita 

Alisson Becker, Brasil 

Emre Belözoğlu, Turquia 

Jared Borgetti, México  

Gianluigi Buffon, Itália 

Iker Casillas, Espanha,  

Sunil Chhetri, Índia 

Youri Djorkaeff, França 

Han Duan, China 

Samuel Eto'o, Camarões 

Radamel Falcão, Colômbia 

Laura Georges, França 

Valeri Karpin, Rússia 

Miroslav Klose, Alemanha 

Philipp Lahm, Alemanha 

Gary Lineker, Inglaterra 

 Carli Lloyd, Estados Unidos 

 Lionel Messi, Argentina 

 Mido, Egito 

 Michael Owen, Inglaterra, Reino Unido 

 Park Ji-sung Coreia do Sul 

Carles Puyol, Espanha 

Célia Sasic, Alemanha 

Asako Takakura, Japão 

Yaya Touré, Cote d’Ivoire 

Juan Sebastián Verón, Argentina 

Sun Wen, China 

Xavi Hernández, Espanha    

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

VÍDEO: ONU quer cessar-fogo global para vencer pandemia do novo coronavírus

Em declaração, gravada em português na sede da ONU, secretário-geral afirmou que é necessário “pôr fim à doença da guerra e combater a doença que está a arrasar o mundo”; para ele, é isso que a “família humana necessita, agora, mais do que nunca”;  leia a mensagem na íntegra.