Unicef alerta contra obesidade infantil no México, consumo de processados e bebidas açucaradas
BR

7 março 2020

País é o maior consumidor desses produtos na América Latina; país adotará nova rotulagem para ser colocada na frente das embalagens, informando calorias em excesso, açúcar, sódio, gorduras saturadas e trans, além de cafeína e adoçantes.

O Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, alerta que a obesidade infantil no México é uma urgência de saúde pública que exige mudanças imediatas.

O Unicef explica que o excesso de peso durante a infância afeta o crescimento e o desenvolvimento das crianças. Foto: FAO/Fernando Reyes

De acordo com a agência, o país é o maior consumidor, na América Latina, de produtos ultraprocessados, incluindo bebidas açucaradas.

Alimentos frescos

As maiores taxas deste consumo estão entre as crianças em idade pré-escolar que ingerem cerca de 40% de suas calorias dessa forma. Um terço das crianças e dos adolescentes mexicanos estão com sobrepeso ou obesos.

O Unicef enfatiza que a falta de acesso a alimentos frescos e saudáveis, a comercialização agressiva de produtos alimentícios direcionados às crianças e a alta exposição a alimentos ultraprocessados ​​em residências, escolas e mercados levam a um ambiente insalubre que promove a obesidade e afeta milhões de mexicanos.

Em 2016, o México declarou um alerta epidemiológico devido às altas taxas de diabetes e obesidade.

O excesso de peso durante a infância afeta o crescimento e o desenvolvimento das crianças e pode aumentar as chances de doenças quando adultos, como diabetes tipo 2 e enfermidades cardiovasculares.

O Unicef alerta ainda que se não for controlada, as taxas crescentes de crianças com excesso de peso terão um impacto negativo na economia, na produtividade e no bem-estar geral da população mexicana.

México

O Fundo das Nações Unidas para a Infância destaca que o governo reconhece a necessidade de tomar medidas preventivas, e parte de seus esforços está em instituir regulamentações. Em 2014, o país deu o primeiro passo na implementação do imposto sobre bebidas açucaradas.

A partir deste ano, o México adotará uma nova rotulagem para ser colocada na frente das embalagens, que tem sido apoiada por várias instituições governamentais, academia, sociedade civil e organizações internacionais, incluindo o Unicef.

Embalagens

Desenvolvido com as evidências mais atualizadas sobre a questão, esse tipo de rotulagem avisará os consumidores sobre calorias em excesso, açúcar, sódio, gorduras saturadas e gorduras trans, além de cafeína e adoçantes artificiais, para que as crianças possam evitá-las. 

O país também proibirá o uso de personagens e desenhos animados populares em produtos direcionados a crianças.

O diretor do Centro de Pesquisa em Saúde e Nutrição do Instituto Nacional de Saúde Pública, Simón Barquera, acredita que o novo modelo de rotulagem ajudará no problema, permitindo que “que grande parte da população, independentemente de seu status socioeconômico e educacional, identifique produtos prejudiciais à saúde e faça melhores escolhas de alimentos.”

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud