OMS: novos casos de cólera caíram mais de 60% no ano passado
BR

19 dezembro 2019

Organização Mundial da Saúde diz que resultado se deve à prevenção e tratamento nos maiores focos globais da epidemia: Haiti, RD Congo e Somália; nos países de língua portuguesa, Angola teve maior número de pacientes; já Cabo Verde e São Tomé e Príncipe não registaram casos.

O mundo teve uma queda de 60% do número de casos de cólera em 2018, segundo um novo relatório da Organização Mundial da Saúde, OMS. Mesmo assim, a doença matou 2.990 pessoas em 34 países, no ano passado.

A agência notificou 499.447 casos, a grande maioria no Iêmen, onde a doença afetou 371.326 pessoas. A OMS ressalta, no entanto, que o conflito no país impede estatísticas exatas sobre as infecções.

Tendência

A boa notícia é que a tendência de 2019 é de queda acentuada no número de novas contaminações por cólera.

O relatório da OMS cita ainda a situação em alguns países de língua portuguesa. Em Angola, houve 1.546 casos e 24 mortes, as maiores taxas em nações lusófonas. Moçambique ficou em segundo lugar com 910 infecções.

Já Cabo Verde e São Tomé e Príncipe não notificaram um caso sequer.  

O documento destaca ainda uma “tendência encorajadora” na prevenção e no controle da cólera nos principais focos mundiais incluindo o Haiti, a Somália e a República Democrática do Congo.

Diminuição

Outro destaque vai para o Zimbábue, que teve seu primeiro surto considerável em mais de uma década. Mais de 10 mil casos foram relatados e as áreas mais afetadas estão nos subúrbios da capital Harare.

Para o diretor-geral da OMS, Tedros Ghebreyesus, a diminuição de casos de cólera em vários países endêmicos mostra que há maiores ações e esforços globais para retardar e prevenir surtos. As campanhas de vacinação em massa contra a cólera foram fundamentais.

O chefe da OMS disse que a busca de uma solução a longo prazo para o fim da doença continua sendo uma prioridade, através do aumento do acesso à água potável e do fornecimento de saneamento e higiene básicos.

O diretor do Programa de Cólera da OMS, Dominique Legros, afirmou que a diminuição global de casos reflete a adoção de campanhas de vacinação em larga escala e do Roteiro Global para 2030 em planos de ação nacionais contra o cólera.

Vacina Oral

Para Legros é essencial que continuem os esforços globais para que todos os países endêmicos façam parte da estratégia global para eliminar a doença.

Estima-se que 18 milhões de doses da vacina oral contra a doença tenham sido enviadas para 11 países em 2018. No total, cerca de 60 milhões de doses foram distribuídas pelo mundo desde que foi criado o primeiro estoque do produto em 2013.

A Aliança Global para Vacinas e Imunização, Gavi, financiou a compra da vacina e o apoio às unidades de imunização em todo o mundo.

Em 2017, a agência criou o Roteiro Global para controle e eliminação eficaz da cólera a longo prazo. A meta é reduzir o número de mortes em 90% e eliminar a transmissão em até 20 países até 2030.

 

Ocha/Matteo Minasi
Paciente de cólera recebe tratamento no Hospita iemenita Al-Sadaqah, Aden.

 

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud