Chefe da ONU condena ataque terrorista em Kismayo, na Somália
BR

13 julho 2019

Em comunicado, António Guterres expressou suas condolências às famílias das vítimas; pelo menos 26 pessoas teriam morrido nesse ato. 

O secretário-geral da ONU, António Guterres, condenou o ataque terrorista ocorrido nesta sexta-feira no sul da Somália. 

Em comunicado divulgado pelo seu porta-voz, o chefe da ONU expressou suas condolências às famílias daqueles que perderam suas vidas no ataque e desejou uma recuperação rápida dos feridos.

Homens Armados

De acordo com agências de notícias, o ataque ocorreu na cidade portuária de Kismayo, onde um homem-bomba dirigiu um veículo contendo explosivos em direção ao Hotel Asasey. Após a ação, homens armados teriam invadido o prédio.

O grupo terrorista al-Shabab teria alegadamente assumido a responsabilidade pelo ataque, que teria resultado na morte de pelo menos 26 pessoas. Este é considerado o pior ataque a atingir Kismayo desde que o al-Shabab foi forçado a sair da cidade em 2012.

Mogadíscio

A ação ocorreu cerca de quatro meses depois de o grupo al-Shabab detonar dois carros-bomba na capital somali, Mogadíscio. De acordo com agências de notícias, mais de 20 pessoas morreram e várias outras ficaram feridos nesse ato.

O secretário-geral reafirmou o apoio e solidariedade das Nações Unidas com o povo da Somália na busca de um futuro pacífico.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud