ONU condena assassinato de funcionário na Somália

2 junho 2019

Mohamed Abdi Khayre foi morto quando estava saindo de uma mesquita na cidade de Galkayo na sexta-feira à noite; representante especial adjunto do secretário-geral disse que ele “serviu com distinção”.

O oficial encarregado da Missão da ONU na Somália, Unsom, e o representante especial adjunto do secretário-geral condenaram “nos termos mais fortes” o assassinato de um funcionário de segurança da ONU. 

Em nota, a Unsom explica que o funcionário, Mohamed Abdi Khayre, foi morto quando estava saindo de uma mesquita na cidade de Galkayo na sexta-feira à noite.

Autoria

Mogadíscio, capital da Somália. , by Foto: AU-UN IST/Stuart Price

Até ao momento, nenhum indivíduo ou grupo reivindicou a responsabilidade pelo crime. Khayre foi levado de emergência para um hospital local, mas acabou morrendo devido aos ferimentos.

O representante especial adjunto, Raisedon Zenenga, disse lamenter a morte do cidadão somali, “que serviu com distinção no Departamento de Segurança e Proteção das Nações Unidas durante seu mandato na organização.”

Zenenga pediu “às autoridades que não poupem esforços para encontrar os responsáveis por este hediondo assassinato de um colega corajoso que se colocou em perigo para proteger o pessoal da ONU baseado na cidade de Galkayo.”

O representante termina a nota dizendo que “toda a família da ONU na Somália estende suas sinceras condolências à família e amigos de Khayre.”
 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

PMA pede mais segurança para pessoal na Somália

Programa Mundial de Alimentos diz que terá que se ausentar de áreas sem garantias; dois funcionários da agência foram mortos no início deste mês.