Relatório da ONU revela novas denúncias de abuso e exploração sexual

30 maio 2019

Entre as 49 vítimas estão 28 mulheres e 11 meninas; ONU pede aos países que assinem o Pacto Voluntário com o Secretário-Geral sobre o Compromisso de Eliminar a Exploração e o Abuso Sexuais.

No primeiro trimestre deste ano, a ONU recebeu 37 denúncias de abuso e exploração sexuais que foram supostamente cometidos pelo pessoal da organização.

Entre envolvidos estariam pessoal civil e uniformizado das operações da paz e trabalhadores de agências, fundos e programas da organização.

Natureza

Um novo relatório, publicado esta quinta-feira, destaca ainda que 49 pessoas foram vítimas desses atos. São 28 mulheres e 11 meninas, um menino, sete mulheres de idade desconhecidas, um adulto e uma criança que não são conhecidos.

Dezasseis dessas alegações são da categoria de abuso sexual, 27 de exploração sexual.

Das 37 alegações, uma foi substanciada através de uma investigação e foi encaminhada ao Estado-membro do acusado.

Pelo menos quatro alegações não foram fundamentadas, 26 alegações estão em investigação e seis estão em fase de avaliação preliminar para determinar se há informações suficientes para prosseguir com o apuramento.

A organização também recebeu 33 denúncias envolvendo funcionários não pertencentes à ONU que trabalham como parceiros de implementação de iniciativas envolvendo 37 vítimas e 38 alegados responsáveis.

Reforço

Os esforços para executar a estratégia do secretário-geral para combater o abuso e exploração sexuais continuaram a ser fortalecidos no período, revela o documento.

No relatório do secretário-geral de 2018 é feita uma actualização sobre as informações fornecidas em informes anteriores.

O documento também prioriza questões como direitos e dignidade das vítimas, fim da impunidade, envolvimento dos Estados-membros, da sociedade e de parceiros externos e melhoramento da comunicação estratégica para a educação e transparência.

As Nações Unidas destacam ainda que continuam os esforços para envolver os Estados-membros e encorajar chefes de Estado e de governo a se unirem ao Círculo de Liderança do Secretário-Geral. A meta do grupo de 74 membros é garantir a prevenção e a resposta ao abuso e exploração sexuais em operações da organização.

As Nações Unidas destacam ainda que continuam encorajando os países a se juntarem aos outros 101 Estados-membros que já assinaram o Pacto Voluntário com o secretário-geral da ONU sobre o Compromisso de Eliminar a Exploração e o Abuso Sexuais.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud