Após denúncias de abuso sexual, soldados do Gabão são retirados de Missão de Paz da ONU
BR

15 setembro 2021

Todo o contingente militar gabonês que atuava na República Centro-Africana foi repatriado; porta-voz do secretário-geral menciona “relatos credíveis de abuso sexual” e “histórico de alegações pendentes envolvendo o contingente gabonês”. 

O Secretariado das Nações Unidas decidiu repatriar imediatamente todos os militares do Gabão que atuavam na Missão da ONU na República Centro Africana, Minusca. 

O anúncio foi feito esta quarta-feira pelo porta-voz do secretário-geral da ONU. Segundo Stephane Dujarric, a decisão foi tomada “após denúncias credíveis recebidas pela operação de paz de casos de abuso sexual cometidos por militares gaboneses que atuavam na missão de paz”. 

Boinas-azuis da Minusca realizando patrulha
Foto ONU/Herve Serefio
Boinas-azuis da Minusca realizando patrulha

Apoio às vítimas  

Segundo Dujarric, existe também um “histórico de alegações pendentes envolvendo o contingente gabonês no país. O porta-voz explicou que o Gabão foi notificado formalmente sobre a decisão do Secretariado.  

A Minusca também enviou uma equipe  de resposta imediata ao local, para avaliar a situação, estabelecer medidas de prevenção e aumentar a conscientização nas comunidades sobre como denunciar casos de abuso e de exploração sexuais.  

A Missão das Nações Unidas na República Centro-Africana encaminhou as vítimas aos parceiros humanitários para receberem assistência psicossocial e proteção, de acordo com as políticas da ONU de apoio às vítimas de exploração sexual.  

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud