Relatório de melhores práticas de Cooperação Sul-Sul inclui países lusófonos

28 novembro 2018

Exposição Global de Desenvolvimento Sul-Sul começa esta quarta-feira nas Nações Unidas; diretor do Escritório da ONU para Cooperação Sul-Sul, Jorge Chediek, explicou à ONU News os objetivos do encontro.

Um relatório que reúne as melhores práticas da Cooperação Sul-Sul é apresentado esta quarta-feira em Nova Iorque. O documento inclui exemplos de países lusófonos.

O lançamento coincide com o início da Exposição Global de Desenvolvimento Sul-Sul na sede das Nações Unidas. Até sexta-feira, o evento envolve mais de 80 países.

Enviado do secretário-geral sobre Cooperação Sul-Sul, Jorge Chediek , by ONU Foto/Rick Bajornas

Exemplos

O enviado do secretário-geral sobre Cooperação Sul-Sul, Jorge Chediek, explicou à ONU News as situações apresentadas relacionadas com países de língua portuguesa.

“Tem vários exemplos do Brasil e de outros países de língua portuguesa. Exemplos brasileiros tem, por exemplo, a política de alimentação escolar, a política de agricultura familiar, a política dos programas de transferência de renda condicionada da iniciativa Bolsa Família. Tem também vários exemplos de outros países de língua portuguesa, como a construção da paz de Timor-Leste.”

Chediek explica que o seu escritório convidou agências da ONU, Estados-membros e outras organizações a partilhar instrumentos ou boas práticas. O trabalho final apresenta os 107 melhores exemplos, com uma descrição e contatos, nas seis línguas oficiais da ONU e também em português.

Língua

O diretor do Escritório da ONU acredita que a partilha de uma língua, como o português, ajuda muito na cooperação entre países.

Crianças em Timor-Leste participam em projeto de infraestruturas rurais. , by Pnud Timor-Leste

“A língua favorece muito os contatos, por definição. Muitas vezes a língua é um obstáculo e o facto que países compartilhem uma língua gera maiores oportunidades de cooperação pela afinidade cultural. Por exemplo, na América Latina, na América hispana e no Brasil há muita cooperação que é favorecida pela proximidade geográfica, mas também pela afinidade linguística. Por isso, os Palops, os países de língua portuguesa, estão desenvolvendo cada vez maior cooperação e tem muitos exemplos.”

Encontro

O tema da Exposição Global deste ano é "Apresentando Instituições de Apoio à Cooperação Sul-Sul e Triangular na Preparação da Segunda Conferência das Nações Unidas de Alto Nível sobre a Cooperação Sul-Sul".

Chediek disse que o evento foi criado há 10 anos como um espaço onde “os organismos das Nações Unidas, outros mecanismos multilaterais e parceiros mostram o que estão fazendo e geram um espaço para estabelecer novas parcerias”

O responsável disse que a iniciativa “tem sido um grande sucesso” e que este ano existe um grande interesse, com a participação de mais de 80 países, entre 25 e 30 organismos da ONU e até cerca de 80 organizações internacionais.

Objetivos

Esta quarta-feira, a presidente da Assembleia Geral, María Fernanda Espinosa, e o secretário-geral da organização, António Guterres, participam na abertura da exposição. 

O encontro vai também reunir centenas de responsáveis na área do desenvolvimento, incluindo o sector privado, a sociedade civil, acadêmicos e organizações filantrópicas.

Um dos grandes objetivos do evento é preparar a Segunda Conferência de Alto Nível das Nações Unidas sobre Cooperação Sul-Sul, BAPA + 40, que acontece em março do próximo ano em Buenos Aires, na Argentina.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud