OMS alerta que tratamento anti-retroviral deve continuar no Zimbabué

31 outubro 2018

Aviso surge depois da imprensa reportar alegada cura para HIV/Aids; país disposto a participar na investigação para novas terapêuticas; redução de mortes relacionadas com infeção caiu 63% entre 2010 e 2017.

O representante da Organização Mundial de Saúde, OMS, no Zimbabué, Alex Gasasira, esclareceu que não há cura para a infeção pelo HIV, mas lembra que “os medicamentos antirretrovirais  eficazes podem controlar o vírus e ajudar a prevenir a transmissão.”

A mensagem surge depois de mídias do país terem noticiado a alegada cura do vírus.

Trabalhadores da área de saúde na capital do Zimbabué, by Foto Unicef/ Christine Nesbitt

Terapêutica

Em reação, o representante da OMS afirma que até hoje “não existe nenhuma cura comprovada para a infecção pelo HIV”, mas recorda que “existe um tratamento eficaz” para controlar a infeção por meio de terapia antirretroviral.

A OMS adianta também que o Zimbabué tem procedimentos muito bem definidos para a realização de ensaios clínicos.

Gasasira  afirmou que “os ensaios clínicos são o processo pelo qual qualquer nova abordagem médica, incluindo medicamentos, é rigorosamente avaliada para determinar se é segura e eficaz na prevenção e/ou tratamento de qualquer doença.”

Por isso, a representação da OMS no Zimbabué encoraja os investigadores envolvidos no desenvolvimento de novos tratamentos, incluindo HIV/ Aids, a submeterem os seus processos e procedimentos de ensaios clínicos ao Ministério da Saúde e da Infância.

Recomendações

O escritório da OMS no Zimbabué lembra ainda que o uso do tratamento anti-retroviral, de acordo com as diretrizes nacionais, resultou em melhores resultados de saúde para as pessoas que vivem com o HIV.

Neste contexto, “qualquer decisão de interromper ou trocar medicação deve ser tomada com a orientação completa de médicos.”

Em comunicado, a OMS relembra também que todos devem continuar a “limitar a exposição a fatores de risco” para a infecção.

Resultados

Os esforços nacionais feitos por todos os parceiros para o tratamento anti-retroviral a mais de um milhão de pessoas com o HIV no Zimbabué já está a ter resultados.

Segundo a OMS, a redução de mortes relacionadas com a infeção caiu em 63% entre 2010 e 2017.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud