Cooperação Sul-Sul completa 40 anos com crescimento do comércio

13 setembro 2018

Em 2014, o valor do comércio Sul-Sul ascendeu aos US$ 5,5 bilhões, um valor próximo das transações comerciais de países desenvolvidos; ONU prepara conferência internacional sobre o tema para 2019, na Argentina.

A Cooperação Sul-Sul completou 40 anos neste 12 de setembro celebrando o crescimento do comércio e da colaboração entre os países do Hemisfério Sul.

Uma cerimônia, na sede da ONU em Nova Iorque, marcou o aniversário da iniciativa fundada em 1978, em Buenos Aires, na Argentina. Ali, países em desenvolvimento adotaram um Plano de Ação para a Promoção e Implementação da Cooperação Técnica.

Guia

No evento em Nova Iorque, as Nações Unidas divulgaram um guia de de Boas Práticas para Cooperação Sul-Sul e Triangular para o Desenvolvimento Sustentável. A Cooperação é ainda fonte de crescimento para muitos países.

Em 2014, o valor do comércio Sul-Sul foi de US$ 5,5 bilhões, um valor próximo das transações comerciais de países desenvolvidos.

A vice-secretária-geral da ONU, Amina Mohammed, disse que a compilação mostra como a cooperação Sul-Sul ajuda os países a superar desafios comuns. Segundo ela, a iniciativa também ajuda a avançar com o progresso baseado num “desenvolvimento sustentável que não deixa ninguém para trás".

Oportunidades

Na ONU, a iniciativa é liderada pelo Escritório das Nações Unidas para a Cooperação Sul-Sul, que divulgou o guia. A compilação reúne mais de 100 melhores práticas relevantes dos países do Sul para a implementação dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, ODSs.

A Cooperação Sul-Sul foi fortalecida também por novas instituições multilaterais incluindo sobre financiamento de projetos, como o Banco Asiático de Investimento em Infraestrutura, Baii, e o Novo Banco de Desenvolvimento, NBD.

A vice-chefe da ONU afirmou que a cooperação entre países em desenvolvimento é frutífera, mas que ainda há muito trabalho pela frente para  explorar plenamente o potencial da colaboração.

Esforços

Já o enviado especial do secretário-geral para a Cooperação Sul-Sul, Jorge Chediek, afirma que a iniciativa está transformando o mundo. Para ele, além das celebrações, é preciso pensar como trazer mais países e organizações e outros setores para a Cooperação. Segundo ele, a proposta complementa os esforços da cooperação tradicional Norte-Sul para se alcançar a Agenda 2030, de desenvolvimento sustentável.

Em 2019, o tema voltará a ser discutido na Segunda Conferência de Alto Nível sobre Cooperação Sul-Sul, Bapa + 40, em Buenos Aires, na Argentina.