Países lançam planos para aumentar luta contra tuberculose e cólera
BR

28 maio 2018

Resultados da Assembleia Mundial da Saúde incluem mapeamento para reduzir 90% das mortes por cólera até 2030; nações se comprometem a acelerar ações para erradicar a tuberculose, que continua afetando quase 3 milhões de pessoas por ano.

Países de todas as regiões do mundo concordaram com planos para acelerar a luta contra doenças crônicas, tuberculose e cólera. As decisões foram tomadas durante a Assembleia Mundial da Saúde encerrada no fim de semana em Genebra, na Suíça.

Foi aprovada uma resolução insistindo para que os países afetados por cólera façam um mapeamento da situação, com a meta de reduzir, até 2030, 90% das mortes causadas pela doença.

Mortes

Essa mesma resolução pede à Organização Mundial da Saúde, OMS, para aumentar sua liderança e coordenação dos trabalhos globais de prevenção e controle do cólera.

A doença mata cerca de 95 mil pessoas e afeta quase 3 milhões todos os anos. Comunidades que não têm acesso à água potável ou ao saneamento e sofrem com a desnutrição são as mais afetadas.

Foto: Aliança Gavi/Duncan Graham-Rowe
Meta é reduzir, até 2030, 90% das mortes causadas pelo cólera.

Em relação às doenças não-transmissíveis, os países pediram mais ação global, exigindo a participação dos chefes de Estado e de governo no Encontro de Alto Nível sobre Prevenção e Controle das Doenças Crônicas, que ocorrerá em 27 de setembro, durante a Assembleia Geral da ONU.

No evento foi lembrado o compromisso da comunidade internacional em reduzir, até 2030, um terço das mortes prematuras causadas por doenças como câncer, diabetes e enfermidades respiratórias crônicas.

Fim da tuberculose

Segundo a OMS, por ano, 15 milhões de pessoas de 30 a 70 anos de idade morrem de alguma doença crônica. Foi destacado o papel da liderança política para apoiar medidas para reduzir riscos como fumo, falta de atividade física, consumo de álcool e de dietas que não são saudáveis.

Sobre a tuberculose, as delegações firmaram uma resolução pedindo avanço dos esforços para a erradicação da doença.  A OMS destaca que em 2016, 1,7 milhão de pessoas morreram de tuberculose, que continua sendo a infecção que mais mata no mundo.

Também em setembro, a Assembleia Geral da ONU fará um encontro de alto nível para tentar renovar a ação política em prol do fim da tuberculose.

Apresentação: Leda Letra.

Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News 

Baixe o aplicativo/aplicação para  iOS ou Android

Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud