OMS: República Democrática do Congo tem novo surto de ebola

A OMS disse que está em contato direto com o governo congolês para aumentar suas operações e mobilizar a resposta de parceiros.
OMS
A OMS disse que está em contato direto com o governo congolês para aumentar suas operações e mobilizar a resposta de parceiros.

OMS: República Democrática do Congo tem novo surto de ebola

Saúde

Governo congolês confirmou que nova onda de infecção foi notificada em Bikoro, na província Equatória, após resultados positivos de laboratório em dois pacientes, realizados em Kinshasa, capital do país.

A Organização Mundial da Saúde, OMS, informa que existe um novo surto de ebola na República Democrática do Congo. Em comunicado, emitido nesta terça-feira, a agência citou testes realizados pelo governo em cinco pacientes suspeitos de terem contraído a doença. Dois deles obtiveram resultados positivos.

A OMS disse que está em contato direto com o governo congolês para aumentar suas operações e mobilizar a resposta de parceiros, usando o mesmo modelo do ano passado.

Perda de vidas

O vice-diretor-geral da agência, Peter Salama, disse que a prioridade agora é atuar com o governo local para reduzir a perda de vidas. Uma equipe internacional já está em Bikoro. O grupo é composto por especialistas da OMS, da organização Médico sem Fronteiras, e da Divisão de Saúde Provincial.

A localidade de Bikoro fica às margens do Lago Tumba no noroeste do país e perto da República do Congo. Todos os casos supeitos de ebola foram notificados às autoridades de saúde de Ilkoko Iponge, cerca de 30km do centro do surto.

A OMS regional para África afirma que continuará realizando testes e deve pedir a ajuda das comunidades para evitar mais contaminações. Para a agência é preciso espalhar mensagens de prevenção e controle e melhorar a forma de compartilhamento e recolha de dados.

O ebola é uma doença séria e quase sempre fatal se não for tratada.
Foto OMS: S. Hawkey
O ebola é uma doença séria e quase sempre fatal se não for tratada.

Suspeitas

O vírus do ebola foi descoberto no país em 1976. Desde então já houve nove surtos. Nas últimas cinco semanas, foram notificados 21 casos de suspeitas de febre hemorrágica na área examinada pela OMS. Ao todo, foram registradas 17 mortes.

A OMS já liberou US$ 1 milhão de seu Fundo de Contingência para Emergências par apoiar ações de resposta pelos próximos três meses. O objetivo é acabar com o surto na província e arredores e evitar que a doença se espalhe para os países vizinhos.

O ebola é uma doença séria e quase sempre fatal se não for tratada. A média de mortalidade para quem se infecta é de cerca de 50%

O vírus é transmitido de animais silvestres para as pessoas e se espalha para a população através da transmissão humana.

Apresentação: Monica Grayley