ONU: “países menos avançados a caminho de atingir metas para internet”
BR

24 janeiro 2018

UIT fala de progressos em Angola e de Cabo Verde após graduação para economia de renda média; agência defende haver relação entre avanço socioeconómico e difusão das Tecnologias de Informação e Comunicação.

Eleutério Guevane, da ONU News em Nova Iorque. 

Um relatório publicado esta segunda-feira pelas Nações Unidas revela que o grupo dos 47 países menos avançados do mundo, conhecido por PMA,  devem atingir a meta de acesso à internet universal e acessível até 2020.

O estudo destaca que é importante reduzir o fosso digital segundo o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável, ODS, 9c. A meta  prevê aumentar o acesso às Tecnologias de Informação e Comunicação, TICs, e o acesso universal à internet a preços acessíveis nesses Estados nos próximos dois anos.

Terceira geração

O relatório “TICs, PMA e ODSs: Alcançando uma internet universal e acessível nos países menos desenvolvidos” cita avanços em todos os Estados do grupo. Essas nações lançaram os serviços de terceira geração, 3G, que agora estão disponíveis para mais de 60% da população.

image
UIT quer vínculo entre os planos estratégicos do setor de TIC e políticas de educação. Foto: Banco Mundial/Arne Hoel

Falando no lançamento do documento, de Genebra, o chefe do Departamento de Apoio a Projetos e Gestão do Conhecimento da União Internacional para Telecomunicações, UIT, Cosmas Zavazava citou avanços em Cabo Verde e outros países que passaram a integrar economias de renda média.Angola e Cabo Verde 

O especialista também mencionou a esperada graduação de Angola para economia de desenvolvimento médio em 2020, confirmando a correlação entre desenvolvimento socioeconómico e difusão das Tecnologias de Informação e Comunicação.

A expectativa das Nações Unidas é que os PMA atinjam em média uma cobertura de banda larga móvel de 97% e que os preços da internet sejam relativamente acessíveis até 2020.

Governos

O relatório foi elaborado pelas equipes da alta representante da ONU para os PMA, Países em Desenvolvimento sem Litoral e Pequenos Estados Insulares em Desenvolvimento e a UIT.

As Nações Unidas defendem que 800 milhões de pessoas nos países menos desenvolvidos continuam sem ligação à internet. Em 2020, menos de uma em cada quatro pessoas nos PMA vai usar a internet.

De acordo com o documento, muitas pessoas não têm as habilidades necessárias para navegar na rede e os governos precisam estabelecer o vínculo entre os planos estratégicos do setor de TIC e políticas de educação.

Notícias relacionadas:

Mundo produziu lixo eletrônico equivalente a 4,5 mil torres Eiffel

Unicef alerta para tráfico de menores "por encomenda" no mundo digital

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud