Unicef envia toneladas de material para tratar doenças no Sudão do Sul

Unicef envia toneladas de material para tratar doenças no Sudão do Sul

Agência diz que menores sul-sudaneses morrem desnutridos e vítimas de sarampo e malária; oito em cada 10 deslocados abrigados em centros da Missão da ONU são mulheres e crianças.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, anunciou a chegada de um avião com kits para tratar doenças como malária, pneumonia, diarreia e desnutrição nas vítimas do conflito no Sudão do Sul.

Nesta terça-feira, um carregamento de 35 toneladas desembarcou no aeroporto da capital, Juba. Os artigos incluem nutrientes, vitaminas, antibióticos e analgésicos para crianças.

Confrontos

O diretor-adjunto do Unicef para Programas de Emergência, Dermont Carty, destacou os planos de distribuição enquanto decorrem confrontos entre forças leais ao governo e ao antigo vice-presidente Riek Machar.

O representante disse que a agência tenta levar em conta o facto de o conflito estar em curso e adota um programa flexível e que responda às oportunidades que se possam apresentar. Para as áreas afetadas, são enviadas equipas de resposta rápida que estão em prontidão para seguir, caso as necessidades o permitam.

Deslocados

Estima-se que a proporção de mulheres e crianças corresponda a oito em cada 10 deslocados abrigados em centros da Missão da ONU no Sudão do Sul, Unmiss.

Em todo o país, o número de pessoas que deixaram as suas casas devido ao conflito superou meio milhão. No território nacional estão mais de 494 mil e outros 86 mil sul-sudaneses procuraram refúgio nos países vizinhos.

Tempos de Paz

Os dois carregamentos planeados para o país devem incluir mais suprimentos médicos, água e equipamento de saneamento, esperando-se que o próximo chegue nesta quinta-feira.

De acordo com o Unicef, as crianças sul-sudanesas estão a morrer de desnutrição e de doenças como sarampo e a malária consideradas “preveníveis em tempos de paz.”

Cirurgia

O apelo é que as partes envolvidas no conflito permitam urgentemente o transporte e a distribuição dos mantimentos em segurança para as crianças por estas “não fazerem parte do conflito.”

Além de equipamentos obstétricos, os lotes incluem materiais de cirurgia e equipamento para ajudar a distribuir água potável e saneamento, tendas, lonas e cobertores.