Inclusão do Hezbollah na lista de terrorismo não afeta missão da ONU BR

Inclusão do Hezbollah na lista de terrorismo não afeta missão da ONU

Segundo representante da organização no Líbano, decisão da União Europeia não irá refletir nos trabalhos da Unifil; Derek Plumbly destaca que as Nações Unidas são formadas por todos os Estados-membros.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York. 

O coordenador especial da ONU para o Líbano disse que o trabalho da Força Interina das Nações Unidas no país, Unifil, não será afetado por uma decisão recente da União Europeia.

O bloco colocou o Hezbollah na lista de grupos terroristas. Derek Plumbly declarou que não cabe a ele comentar decisões da União Europeia.

Contingentes

Mas ao ser questionado se a classificação irá refletir no trabalho das tropas da Unifil, Plumbly disse que as “Nações Unidas são as Nações Unidas, formadas por todos os Estados-membros”.

O representante da ONU no Líbano destacou que as tropas da Unifil são formadas por contingentes de mais de 30 países. Plumbly acredita que todos no país e na região estão sendo “beneficiados pela segurança e estabilidade gerada com a presença da Unifil.”

Ele fez a declaração a jornalistas, após encontro, em Bikfaya, com o ex-presidente Amine Gemayel e líder do partido Kataeb.

Os dois discutiram a questão dos refugiados sírios e como garantir assistência aos civis e apoio necessário do governo libanês. Segundo Plumbly, eles conversaram ainda sobre a importância de se formar, com sucesso, um novo governo no país.