Unesco condena ataques a estudantes na Síria, que mataram mais de 80 BR

Unesco condena ataques a estudantes na Síria, que mataram mais de 80

Em nota, diretora-geral expressou “choque profundo” com os dois atentados  à Universidade de Alepo; segundo agências de notícias, mais de 150 ficaram feridos, nas explosões que ocorrem no primeiro dia de exames na instituição.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

A Unesco condenou dois atentados na Síria que mataram pelo menos 80 estudantes no país. Segundo agências de notícias, cerca de 150 pessoas ficaram feridas.

Os ataques ocorreram contra a Universidade de Alepo, nesta terça-feira, no primeiro dia de exames dos universitários.

Jovens Talentosos

Segundo a Unesco, Alepo abriga a instituição mais antiga de ciência e tecnologia da Síria.

Em nota, a diretora-geral da Unesco, Irina Bokova, disse “que causa angústia e choque ver tantos jovens talentosos perderem suas vidas devido a uma violência sem sentido.”

Bokova deu os pêsames às famílias e amigos dos estudantes sírios, e pediu às partes envolvidas no conflito que respeitem o direito à educação.

Segundo a TV estatal síria, os ataques teriam sido cometidos por “terroristas que lançaram foguetes contra o campus universitário.”  Mas outros relatos dão conta de que as explosões ocorreram após mísseis terem sido jogados de aeronaves de guerra contra a Universidade.

O conflito na Síria entre tropas do governo e opositores do presidente Bashar al-Assad já fez mais de 60 mil mortos.