Relatora diz que agricultura gasta maioria da água com supérfluos BR

Relatora diz que agricultura gasta maioria da água com supérfluos

Em entrevista à Rádio ONU, Catarina de Albuquerque afirmou que 70% da água utilizada são para produzir “alimentos de luxo”, consumidos em países ocidentais. 

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

A relatora especial das Nações Unidas para o Direito Humano à Água e ao Saneamento Básico, Catarina de Albuquerque, afirmou que o mundo precisa refletir na forma como tem gastado água.

Segundo a relatora, 70% do recurso usado na agricultura são empregados na produção de alimentos, que ela considera supérfluos.

Brasil e Argentina

Nesta entrevista à Rádio ONU, de Lisboa, e antes de embarcar para a Semana Mundial da Água, que está ocorrendo na Suécia, Catarina de Albuquerque falou sobre o uso da água na agricultura, e sobre os bens consumidos por países desenvolvidos.

“A água que está a ser utilizada para a agricultura não é toda para realizar o direito humano à alimentação. Aliás, 70% da água utilizada na agricultura é utilizada para produzir alimentos de luxo. Alimentos desnecessários, supérfluos para a realização ao direito à alimentação.

É a carne que vem do Brasil ou as mangas que vêm da Argentina, os ananases da Costa Rica, as laranjas de Israel ou os tomates do Marrocos. São as t-shirts de algodão que vêm da Índia etc. Nós também temos que pensar no que estamos a gastar água.”

Saneamento Básico

A relatora ao Direito à Água e ao Saneamento contou à Rádio ONU que irá aproveitar sua participação na Semana Mundial da Água, em Estocolmo, para advogar por mais obras de infraestrutura para o saneamento básico.

Em março de 2013, Catarina de Albuquerque deve realizar uma viagem oficial ao Brasil. Será a primeira visita dela no cargo, como relatora especial, a um país de língua portuguesa.