ONU alerta para deterioração da segurança no leste da RD Congo

ONU alerta para deterioração da segurança no leste da RD Congo

Em declarações à imprensa, representante especial do Secretário-Geral da ONU na República Democrática do Congo cita relatos de apoio externo a rebeldes do M23.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.O representante especial do Secretário-Geral da ONU na República Democrática do Congo, Roger Meece, expressou preocupação com o agravamento das situações humanitária e de segurança no leste do país.

Em declarações à imprensa, esta terça-feira, em Kinshasa, Meece indicou que várias vilas da província de Kivu-Norte, caíram nas mãos de forças do grupo rebelde conhecido como M23. De acordo com o representante, as forças rebeldes estariam, entretanto, a deixar as outras áreas do país.

Civis

Meece afirmou que a Missão da ONU na República Democrática do Congo, Monusco, tenta “fazer o possível para proteger os civis, em coordenação com o exército congolês.”

Por outro lado, junto aos parceiros humanitários a missão presta assistência nos esforços para apoiar às populações vulneráveis.

Armamento

Relatos de que elementos amotinados do M23 estariam a receber apoio externo além de treino, armamento e equipamento foram igualmente apontados como preocupantes. A Monusco considera crucial a cessação urgente da violência.

Num outro desenvolvimento, o Escritório da ONU para a Coordenação de Assuntos Humanitários, Ocha, referiu que somente este ano, mais de 16 mil refugiados congoleses foram registados no acalmamento de trânsito Nyakabanda em Kisoro, oeste de Uganda.