Cultivo de ópio cai 19% no Afeganistão, diz ONU BR

Cultivo de ópio cai 19% no Afeganistão, diz ONU

Unodc diz que crise alimentar tem levado agricultures a trocar plantações de droga pelas de trigo.

Samantha Barthelemy, Rádio ONU em Nova York.*

Um relatório do Escritório das Nações Unidas contra Drogas e Crime, Unodc, revela que o cultivo do ópio no Afeganistão caiu 19%.

Segundo o documento, “Pesquisa sobre Ópio no Afeganistão”, lançado, nesta terça-feira, houve uma queda em áreas de cultivo do ópio de 193 mil hectares, em 2007, para 157 mil hectares este ano.

Alerta

Segundo o Unodc, o número de províncias livres de ópio aumentou quase 50% desde o ano passado.

Atualmente, 98% da droga são cultivados em sete províncias no sudoeste do país. O Unodc diz que a área concentra grupos do crime organizado e assentamentos permanentes do movimento islâmico Talebã, que governou o Afeganistão até 2001.

Segundo a agência, a sobreposição geográfica de regiões produtoras de ópio e zonas de insurgências mostra a ligação entre drogas e conflitos.

O relatório atribui a redução no cultivo do ópio às boas lideranças locais e às condições climáticas desfavoráveis. Além disso, a crise alimentar tornou o plantio de trigo mais atrativo do que o da droga.

O diretor-executivo do Unodc, Antonio Maria Costa, afirmou que apesar dos avanços, a situação ainda é delicada. Segundo ele, o ópio é uma planta sazonal e o cultivo pode vir a aumentar novamente.

Costa afirmou que drogas e terroristas não devem determinar o destino do Afeganistão.

Apresentação*: Mônica Villela Grayley, Rádio ONU em Nova York.