ONU analisa Chade e República Centro-Africana

ONU analisa Chade e República Centro-Africana

Encontro à porta fechada do Conselho de Segurança analisou a situação dos refugiados e da missão na região, Minurcat.

João Duarte, Rádio ONU em Nova York.

O Conselho de Segurança da ONU reuniu-se esta quarta-feira para consultas sobre a situação no Chade e na República Centro-Africana.

Após o encontro o embaixador permanente de França nas Nações Unidas, Jean-Maurice Ripert falou a jornalistas e expressou preocupação com a situação dos refugiados.

Atrasos

Jean-Maurice Ripert afirma que há atrasos na aplicação do acordo de Dacar e confirmou a existência de ataques rebeldes na fronteira entre o Chade e a província sudanesa de Darfur.

A missão da ONU na região, Minurcat, é liderada pelo Representante Especial do Secretário-Geral na região, Victor Ângelo. Antes do encontro ele disse à Rádio ONU que é essencial respeitar o acordo.

Respeito

“Acho que a questão fundamental neste momento é a execução do que foi acordado em Dacar entre o Chade e o Sudão. Essa é a questão fundamental para que haja respeito pela fronteira comum e para que se evite que os grupos armados que estão nos territórios de cada um destes países sejam utilizados como ponta de lança no outro país ao lado,” disse.

A proximidade entre a região oriental do Chade e Darfur no Sudão faz com que a Minurcat mantenha uma colaboração estreita com a Missão Integrada das Nações Unidas e da União Africana, Unamid.